Mercado abrirá em 6 h 47 min

Bolsonaro pede união e diz que não há motivo para pânico sobre coronavírus

Fabio Murakawa

Segundo o presidente, "o governo federal vem prestando orientações técnicas a todos os Estados, por intermédio do Ministério da Saúde" Em cadeia nacional de rádio e TV, o presidente Jair Bolsonaro pediu união aos brasileiros e disse que não há motivo para pânico em relação ao coronavírus (covid-19), que já afetou mais de 100 mil pessoas no mundo e teve 13 casos registrados no Brasil.

"O momento é de união. Ainda que o problema possa se agravar, não há motivo para pânico. Seguir rigorosamente as recomendações dos especialistas é a melhor medida de prevenção. Que Deus nos proteja e abençoe o nosso Brasil", disse o mandatário brasileiro, ao fim de um pronunciamento de cerca de dois minutos.

Na fala, o presidente detalhou medidas que o governo vem adotando para prevenir o alastramento da covid-19, doença provocada pelo vírus.

"O Brasil reforçou o seu sistema de vigilância em portos, aeroportos e postos de saúde. E foi o primeiro país da América do Sul a lidar com a enfermidade", afirmou. "Desde então, transmitimos informações diárias e transparentes a todos os Estados e municípios para que cada um organize da melhor forma o atendimento à população."

Segundo ele, "o governo federal vem prestando orientações técnicas a todos os Estados, por intermédio do Ministério da Saúde".

"Os outros ministérios uniram esforços e, junto aos demais poderes, seguirão garantindo o bom funcionamento das nossas instituições até o retorno à normalidade", disse.

Bolsonaro afirmou ter determinado "ações que ampliam o funcionamento dos postos de saúde, bem como o reforço aos nossos hospitais e laboratórios". "Convoco a população brasileira, em especial os profissionais de saúde, para que trabalhemos unidos e superemos juntos essa situação."