Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.717,94
    -517,82 (-0,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.460,55
    +652,34 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    93,96
    -0,38 (-0,40%)
     
  • OURO

    1.803,70
    -3,50 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    23.957,29
    +35,37 (+0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    573,13
    -1,61 (-0,28%)
     
  • S&P500

    4.207,27
    -2,97 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    33.336,67
    +27,16 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.465,91
    -41,20 (-0,55%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.333,25
    +22,00 (+0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3236
    -0,0001 (-0,00%)
     

Bolsonaro pede a relator do Orçamento para garantir reajustes a policiais

·1 min de leitura
Brazil's President Jair Bolsonaro speaks at a ceremony at the Planalto presidential palace, in Brasilia, Brazil, Wednesday, Oct. 20, 2021. A Senate report recommended Wednesday pursuing crimes against humanity and other charges against Bolsonaro for allegedly bungling Brazil’s response to COVID-19 and contributing to the country having the world’s second-highest pandemic death toll. (AP Photo/Eraldo Peres)
Votação foi adiada para terça-feira (21)

(AP Photo/Eraldo Peres)

  • Bolsonaro liga para relator-geral do Orçamento de 2022

  • Objetivo é pressionar o Congresso a incluir o reajuste aos policiais federais no Orçamento

  • Nesta segunda-feira (20), Leal havia rejeitado o pedido

O relator-geral do Orçamento de 2022, Hugo Leal (PSD-RJ), informou em reunião fechada que recebeu uma ligação pessoal de Jair Bolsonaro (sem partido) cujo intuito é de pressionar o Congresso a incluir o reajuste aos policiais federais no Orçamento.

Nesta segunda-feira (20), Leal apresentou um parecer em que rejeita o pedido do governo para incluir na proposta os reajustes à categoria de segurança, base de apoio de Bolsonaro. No entanto, a votação da peça orçamentária foi adiada para terça-feira (21).

Leia também:

Ao Estado de S. Paulo, o relator-geral já havia informado, em 11 de dezembro, não haver espaço para reajustes aos servidores em 2022. "Pode ser merecido e importante para eles, eu tenho pessoas da minha família que são também servidores públicos federais, mas tenho a preocupação principal, que é a marca do relatório, é continuar atendendo a saúde e os benefícios de caráter social". As informações são do UOL.

Guedes pede ampliação do Orçamento

Na semana passada, o ministro da Economia, Paulo Guedes, cedeu à pressão e pediu ao Congresso a inclusão de R$ 2,86 bilhões no Orçamento. Do total, R$ 2 bilhões seriam usados para garantir o reajuste à classe policial e o restante a outras duas categorias, não informadas.

Conforme divulgado pelo UOL, parlamentares à frente das articulações do Orçamento criticam o Ministério por não informar de onde a verba seria retirada, em meio aos pedidos de Bolsonaro e de outras alas do governo favoráveis à inclusão de novos gastos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos