Mercado abrirá em 5 h 17 min

Bolsonaro pede a Deus 'comunista' fora do Maranhão e Flávio Dino rebate

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - OCTOBER 27: President of Brazil Jair Bolsonaro reacts before the National Flag Raising ceremony amidst the coronavirus (COVID-19) pandemic at the Alvorada Palace on October 27, 2020 in Brasilia. Brazil has over 5.394,000 confirmed positive cases of Coronavirus and has over 157,134 deaths. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
Sem citar o nome de Flávio Dino, Bolsonaro pediu a Deus para que o PC do B seja retirado do governo do Maranhão. (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é frequentemente acusado de estar com a cabeça nas eleições de 2022. Nesta terça-feira (27), o presidente deu novamente sinais de que o próximo pleito presidencial o preocupa.

Aos seus apoiadores no Palácio do Alvorada, Bolsonaro pediu a Deus para que o PC do B seja retirado do governo do Maranhão, sem citar nominalmente o governador Flávio Dino.

Dino é visto como um dos nomes mais promissores do campo da esquerda progressista do país. Ele é especulado até como um possível candidato ao Planalto em 2022.

Bolsonaro falou em "comunismo" para criticar a gestão de Dino no Estado. "Tem que tirar o PCdoB de lá, cara, pelo amor de Deus. Só aqui no Brasil mesmo, comunista falando que é democrático", criticou o presidente.

Leia também

Prontamente, Dino usou uma rede social para rebater às críticas de Bolsonaro.

"Em vez de vir cuidar de trabalho sério, que o governo federal deve fazer imediatamente, Bolsonaro diz que vem ao Maranhão para esse tipo de agenda: agressões e campanha eleitoral. Tudo com dinheiro público", ressaltou o governador maranhense.

Dino lembro ainda o fracasso da extrema-direita no Estado durante as eleições de 2018.

"Se Bolsonaro quer me tirar do governo do Maranhão, um bom caminho é lançar um bolsonarista assumido na eleição de 2022. Em 2018, não chegaram a 10% no Maranhão", relembrou o governador.