Mercado fechará em 1 h 45 min
  • BOVESPA

    95.644,07
    +275,31 (+0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.931,57
    -462,14 (-1,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,90
    -1,49 (-3,99%)
     
  • OURO

    1.867,90
    -11,30 (-0,60%)
     
  • BTC-USD

    13.506,42
    +351,05 (+2,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,61
    +22,93 (+9,45%)
     
  • S&P500

    3.296,29
    +25,26 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    26.536,52
    +16,57 (+0,06%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.324,25
    +191,50 (+1,72%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7334
    -0,0010 (-0,01%)
     

Bolsonaro na ONU: ‘Brasil é um país cristão e conservador e tem na família sua base’

Anita Efraim
·1 minuto de leitura
Brazil's President Jair Bolsonaro, wearing a mask to curb the spread of COVID-19, arrives to attend a ceremony at the Planalto Presidential Palace, in Brasilia, Brazil, Wednesday, Sept. 16, 2020. After almost four months overseeing the COVID-19 response as interim health minister, Gen. Eduardo Pazuello will finally be made a full minister. (AP Photo/Eraldo Peres)
Bolsonaro abriu a Assembleia Geral da ONU com discurso gravado (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

Na abertura da Assembleia Geral da ONU, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o Brasil é um país conservador. Ele ainda fez um apelo para que o mundo lute contra a intolerância religiosa e a “cristofobia”, ou seja, preconceito contra cristãos.

“O Brasil está preocupado e repudia o terrorismo em todo o mundo. Na América Latina, continuamos trabalhando para a manutenção da ordem democracia”, disse o presidente. “A liberdade é o bem maior da humanidade.”

“Faço um apelo a toda comunidade internacional pela liberdade religiosa e pelo fim da cristofobia”, continuiu. “O Brasil é um país cristão e conversador e tem na família sua base.”

É tradição que o presidente do Brasil faça o discurso de abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas. É a primeira vez em 75 anos que o evento acontece de forma virtual.

Bolsonaro ainda lamentou as mortes pela Covid-19 e repetiu que os responsáveis pelo combate ao vírus no país foram os 27 governadores.