Mercado abrirá em 6 h 56 min

Bolsonaro não comentará mais possível volta da CPMF, diz porta-voz

Fabio Murakawa

Ao ser questionado ontem sobre o tema, presidente afirmou que todas as possibilidades estavam na mesa O presidente Jair Bolsonaro não vai comentar mais a possibilidade de retorno de um imposto nos moldes da CPMF, disse nesta terça-feira o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros. Ontem, Bolsonaro disse que "todas as possibilidades estão sobre a mesa", quando perguntado sobre o tema.

Ao ser questionado sobre a declaração de Bolsonaro, o porta-voz disse de maneira genérica que "a posição do presidente da República é que o Ministério da Economia faz as análises que possam ser de interesse da Presidência e, por consequência, do nosso país".

"Mas, com relação à CPMF, ele não há de tecer mais nenhum comentário", afirmou.

A declaração de Bolsonaro também provocou reação do relator da reforma na Câmara. O deputado Aguinaldo Ribeiro descartou que a CPMF esteja no radar e afirmou que vê com extrema dificuldade a eventual aprovação de um texto com o tema.

Em setembro deste ano, o ex-secretário da Receita Federal Marcos Cintra foi exonerado por uma sequência de desentendimentos, inclusive com Bolsonaro, sobre o retorno de um imposto nos moldes da antiga CPMF. À época, o presidente ficou contrariado com a discussão pública em torno do novo tributo, impulsionada em grande parte por declarações do então secretário.