Mercado fechará em 6 h 27 min

Bolsonaro mandou empregar amigo no PSL no Rio, diz revista

Brazil's president Jair Bolsonaro arrives for the National Flag Raising ceremony in front of Alvorada Palace amid the Coronavirus (COVID-19) pandemic, in Brasilia, Brazil, on Tuesday, June 9, 2020. (Photo by Andre Borges/NurPhoto via Getty Images)

Amigo e ex-assessor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Waldir Ferraz, o Waldir Jacaré, ganhou um cargo dentro do PSL, sigla do então candidato ao Planalto.

Segundo o colunista Guilherme Amado, da revista Época, Bolsonaro ordenou que Gustavo Bebianno, seu homem-forte durante a campanha eleitoral, empregasse Ferraz dentro do diretório do partido no Rio de Janeiro.

Waldir recebia R$ 6.203,00, mas nunca trabalhou de fato, segundo integrantes do partido informaram à revista. Jacaré afirma ter sido assessor de imprensa.

O presidente condecorou Waldir Ferraz com a Ordem Rio Branco em março de 2019, quando também entregou a honraria aos filhos Flávio e Eduardo Bolsonaro.

Ferraz foi demitido pelo PSL quando o presidente rompeu com o partido, em novembro de 2019. Meses depois, em março de 2020, Jacaré afirmou que “Bolsonaro gosta de bandido”.

Bebianno, que no governo tornou-se secretário-geral da Presidência, morreu em março do ano passado.