Mercado fechará em 2 h 37 min
  • BOVESPA

    101.423,63
    +163,88 (+0,16%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.332,42
    -375,30 (-0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    38,50
    -1,35 (-3,39%)
     
  • OURO

    1.907,40
    +2,20 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    13.008,13
    -141,90 (-1,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,74
    -3,67 (-1,39%)
     
  • S&P500

    3.395,22
    -70,17 (-2,02%)
     
  • DOW JONES

    27.603,44
    -732,13 (-2,58%)
     
  • FTSE

    5.803,71
    -56,57 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    24.918,78
    +132,68 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    23.494,34
    -22,25 (-0,09%)
     
  • NASDAQ

    11.488,00
    -175,50 (-1,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6386
    -0,0253 (-0,38%)
     

Bolsonaro edita 2 decretos sobre redução de tributos em razão da pandemia

Matheus Schuch
·1 minuto de leitura

Os decretos prorrogam a alíquota zero do IOF sobre operações de crédito e câmbio, entre outras, e a redução das alíquotas de tributos sobre medicamentos e produtos utilizados no combate à covid-19 O presidente Jair Bolsonaro editou dois decretos, publicados em edição extra do “Diário Oficial da União” na noite desta sexta-feira (2), sobre redução de tributos em função da pandemia de covid-19. Um dos decretos prorroga até o final do ano a alíquota zero do IOF sobre operações de crédito, câmbio e seguro; títulos ou valores mobiliários, incidentes sobre operações de crédito contratadas entre 3 de abril de 2020 e 31 de dezembro de 2020; e operações de crédito (com base no decreto nº 6.306/2007). A medida é válida para pessoas físicas, jurídicas e optantes pelo Simples Nacional, inclusive no caso de pagamento em atraso e de renegociação de dívidas. Por se tratar de IOF, estão dispensadas as exigências sobre renúncia de receitas tributárias, previstas na Lei de Responsabilidade Fiscal, segundo informou a Secretaria-Geral da Presidência. O outro decreto prorroga o prazo de redução das alíquotas dos seguintes tributos sobre medicamentos e produtos utilizados no combate à covid-19: Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); Contribuição para os Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep); e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). Entre os produtos incluídos na medida estão as máscaras de uso hospitalar, o álcool de limpeza, os desinfetantes, óculos e viseiras de segurança, escudos faciais e aparelhos de terapia respiratória, entre outros.