Mercado fechado

Bolsonaro e Felipe Neto estão entre os 100 mais influentes do mundo, diz revista

João de Mari
·3 minutos de leitura
Felipe Neto foi citado ao lado das fundadoras do movimento Black Lives Matter, Angela Davis entre outras celebridades (Foto: Reprodução)
Felipe Neto foi citado ao lado das fundadoras do movimento Black Lives Matter, Angela Davis entre outras celebridades (Foto: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o youtuber Felipe Neto foram eleitos pela revista norte-americana Times como umas das 100 personalidades mais influentes do mundo em 2020. É a primeira vez que o youtuber tem seu nome na lista, que foi divulgada na noite desta quarta-feira (23). O nome do presidente já esteve no ranking de 2019.

A revista reúne, desde 2004, os nomes daqueles considerados os mais influentes do mundo, independente da influência ter sido positiva ou negativa. O nome de Bolsonaro, por exemplo, figura na categoria “Líderes” e seu perfil informa números negativos de seu mandato.

Entre eles estão os 137 mil mortos pelo coronavírus no Brasil, a "pior recessão em 40 anos" e os "mais de 29 mil incêndios na floresta amazônica apenas em agosto".

No entanto, o editor de internacional da revista, Dan Stewart, que escreveu o perfil do presidente brasileiro, disse que Bolsonaro tem apoio de 37% dos brasileiros. A revista atribuiu o percentual de apoio, o maior desde que o presidente assumiu o cargo, à ajuda emergencial paga aos mais pobres durante a pandemia e aos seus seguidores fervorosos.

Bolsonaro foi citado ao lado de nomes como dos presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden.

Leia também

Neto foi incluído na categoria “Ícones“. O perfil feito pela Time, escrito pelo deputado federal David Miranda (Psol-RJ), o descreve como “o influenciador digital mais importante no Brasil, possivelmente no mundo”.

O texto relata como o youtuber tem usado sua notoriedade e visibilidade para criticar o governo de Jair Bolsonaro desde a eleição presidencial de 2018.

“Neto encontra Bolsonaro nas próprias plataformas de mídia social em que o presidente navegou habilmente para divulgar informações falsas e ganhar seguidores durante sua eleição”, diz trecho. “Quando Felipe Neto fala, milhões ouvem. E sua voz agora justa e politizada ressoa poderosamente em 1 país cuja democracia está em perigo”, conclui Miranda.

Felipe Neto se tornou o 11º nome brasileiro em uma das listas elaboradas pela revista. Além dele e Jair Bolsonaro, Dilma Rousseff foi citada em 2011 e 2012, o ex-presidente Lula, em 2004 e 2010. Nomes como Jorge P. Lemann, Joaquim Barbosa, Neymar, Gabriel Medina, Graça Foster também apareceram em outras edições.

Felipe Neto foi citado ao lado de nomes como Alicia Garza, Patrisse Cullors e Opal Tometi, que são fundadoras do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), a professora e ativista Angela Davis e a jogadora de futebol dos EUA Megan Rapinoe, entre outras celebridades.