Mercado abrirá em 7 h 44 min
  • BOVESPA

    129.264,96
    +859,61 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,69
    -3,88 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,63
    -0,03 (-0,04%)
     
  • OURO

    1.786,90
    +4,00 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    32.785,12
    -1.198,62 (-3,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    789,84
    -60,51 (-7,12%)
     
  • S&P500

    4.224,79
    +58,34 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    33.876,97
    +586,89 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.062,29
    +44,82 (+0,64%)
     
  • HANG SENG

    28.481,76
    -7,24 (-0,03%)
     
  • NIKKEI

    28.889,52
    +878,59 (+3,14%)
     
  • NASDAQ

    14.144,00
    +14,00 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9738
    -0,0015 (-0,03%)
     

Bolsonaro diz que vai revogar decreto sobre iniciativa privada no SUS

·1 minuto de leitura
Brazil's President Jair Bolsonaro attends the ceremony referring to the modernization of labor regulatory standards at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil, on October 22, 2020. (Photo by Andre Borges/NurPhoto via Getty Images)
Brazil's President Jair Bolsonaro attends the ceremony referring to the modernization of labor regulatory standards at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil, on October 22, 2020. (Photo by Andre Borges/NurPhoto via Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (28) que vai revogar o decreto que inclui a política de atenção primária em saúde dentro do escopo de interesse do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), publicado na terça-feira (27).

A declaração do presidente foi dada ao jornalista Leandro Magalhães, da CNN.

Leia também

Segundo Bolsonaro, nunca houve a ideia de privatização do SUS (Sistema Único de Saúde), mas sim de melhoria da gestão.

A medida, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, gerou reação de especialistas em saúde, que temem uma “privatização” na área, hoje um dos pilares do atendimento no sistema público.

Em uma rede social, o presidente alegou que a proposta do governo era de que o usuário pudesse "buscar a rede privada com despesas pagas pela União".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos