Mercado fechado

Bolsonaro diz que preço dos combustíveis está alto e critica peso de impostos

Foto: REUTERS/Adriano Machado

O presidente Jair Bolsonaro reconheceu nesta segunda-feira que o preço dos combustíveis no Brasil está alto e que o governo está "fazendo o possível" para barateá-lo.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

"Estamos fazendo o possível para baratear o preço dos combustíveis no Brasil, que reconhecemos estar alto", disse ele, após se encontrar com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

Leia também

A fala do presidente vem em momento em que há ameaças de nova greve de caminhoneiros, embora o ministro de Minas e Energia, Bento Albuqurque, tenha nesta segunda-feira minimizado riscos da uma paralisação e afirmado que o governo criou um gabinete de acompanhamento da situação.

Sem dar detalhes, Bolsonaro voltou a dizer que uma das medidas em análise no governo em relação aos combustíveis é permitir que produtores de etanol vendam diretamente sua produção para os postos.

"Há gente contra isso aí", ressalvou ele, também sem comentar se essa medida poderia entrar em vigor ainda este ano.

O presidente ainda queixou-se da diferença de preços nas refinarias e nos postos de combustíveis.

"Preço de combustível, lá na refinaria o preço está lá embaixo, ele cresce e fica alto por causa de quê? Impostos estaduais, ICMS basicamente. E depois o monopólio ainda que existe na questão de distribuição e nós estamos buscando quebrar esse monopólio para diminuir o preço. Só com a concorrência ele pode diminuir", afirmou.

Entre essas medidas para aumento da competição no setor está a assinatura em junho de termo entre a Petrobras e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que prevê termos para o desinvestimento pela estatal de parte de seus ativos de refino.

A Petrobras já iniciou processos para a venda de oito ativos de refino, em duas fases, sendo que a primeira delas poderá ser concluída no primeiro trimestre de 2020, segundo recente projeção do presidente da companhia, Roberto Castello Branco.