Mercado fechará em 5 h 47 min
  • BOVESPA

    112.095,83
    -1.698,45 (-1,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.868,58
    -323,75 (-0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,24
    -1,37 (-1,89%)
     
  • OURO

    1.755,60
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    47.420,65
    -80,12 (-0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.205,75
    -19,78 (-1,61%)
     
  • S&P500

    4.447,79
    -25,96 (-0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.618,72
    -132,60 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.003,89
    -23,59 (-0,34%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.530,00
    +12,25 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2721
    +0,0873 (+1,41%)
     

Bolsonaro diz que entrará com ação no STF sobre ICMS de combustíveis

·1 minuto de leitura
Carro sendo abastecido em posto de combustíveis

BRASÍLIA (Reuters) -O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que apresentará uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o ICMS dos combustíveis, afirmando que governadores estão descumprindo uma emenda constitucional na cobrança do tributo estadual.

Diante do aumento do preço dos combustíveis, o presidente vem reafirmando ter congelado o imposto federal sobre o insumo e tem transferido aos governadores a responsabilidade pelo preço final nas bombas.

"No tocante aos governadores, que deveriam seguir a Emenda Constitucional 33 de 2001, toda vez que aumenta um pouquinho o combustível, eles aumentam na ponta da linha. Esse aumento quase que é o dobro daquilo que se registra lá na origem", argumentou.

Bolsonaro já vinha defendendo que o ICMS, um tributo estadual, deveria incidir sobre preços nas refinarias, e não no consumo. Nesta quinta, afirmou que o tributo deveria ter valor nominal fixo.

Segundo o presidente, a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) tem a intenção de acabar com o aumento do ICMS acompanhando as elevações no preço dos combustíveis, e toma como base a Emenda Constitucional 33, de 2001.

Bolsonaro afirmou, na tradicional transmissão ao vivo pelas redes sociais às quintas-feiras, que os governadores deveriam seguir o que determina a Emenda Constitucional.

(Reportagem de Maria Carolina MarcelloEdição de Pedro Fonseca)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos