Mercado abrirá em 3 h 28 min

Bolsonaro diz que cria partido em até um mês se coleta digital não for ‘muito burocrática’

Matheus Schuch

O TSE autorizou o uso de assinaturas eletrônicas no lugar dos registros em papel para a criação de partido O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que, caso a coleta de assinaturas pela internet não seja “muito burocrática”, poderá formar em até um mês o seu partido, Aliança pelo Brasil.

Antonio Cruz/ Agência Brasil

Em julgamento na noite passada, o Tribunal Superior Eleitoral autorizou o uso de assinaturas eletrônicas no lugar dos registros em papel para a criação de partido. Porém, a modalidade só será aceita depois que o TSE regulamentar a questão.

“Vou tomar conhecimento hoje como é que fica a tal da modulação. Se é muito complexo ou não essa coleta de assinatura digital pela biometria. Tem que saber como funciona isso daí. Se não for muito complexo, forma um partido, acho que em menos de um mês colhe assinaturas”, afirmou o presidente. “Se for no braço a gente não vai conseguir formar um partido”.

Com a última decisão do TSE, ainda não é possível afirmar se as regras estarão em vigência nas eleições de 2020. Até porque poderá ser exigida a certificação digital dos interessados em assinar as fichas de criação do partido.

Elogio a Moro

O presidente também que o ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, está “ficando um ótimo político”. Apesar de elogiar sua desenvoltura, evitou comentar uma possível chapa com Moro nas eleições de 2022. “Por enquanto eu tô casado com o Mourão [vice-presidente], pô. Tô sem amante”, falou, entre risos.

Para Bolsonaro, Moro tem adquirido habilidade política desde que deixou a magistratura e assumiu o Ministério da Justiça. “Todo mundo aprende na vida. Tem que conversar com o parlamento, pô. Tem que conversar. O Moro tá indo bem pra caramba, inclusive na parte politica”, avaliou. “O Moro está ficando um ótimo político”.