Mercado fechado

Bolsonaro diz que aumento de IPI sobre concentrados de refrigerante na Zona Franca será temporário

Por Ricardo Brito

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que haverá o aumento na alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para o setor de concentrados de refrigerantes na Zona Franca de Manaus (ZFM) será temporário.

A alíquota do IPI passou de 4% para 10%, mas deve voltar gradualmente para o nível anterior. Na prática, a alta do imposto eleva o valor dos créditos tributários que essas empresas da Zona Franca têm a receber. Por outro lado, o aumento do IPI representa perda de arrecadação do governo federal.

"Houve um mal-entendido no ano passado, já conversei com o (ministro) Paulo Guedes, a gente vai passar, se não me engano, de 10% para 8% agora, até chegar a 4%, em dois ou três anos”, explicou.

Segundo o presidente, a mudança do porcentual deverá ser acertada por meio de um decreto, sem data para passar a vigorar. A polêmica sobre a tributação dos concentrados de refrigerante vem ocorrendo desde o governo Michel Temer, que editou decretos sobre o assunto.