Mercado abrirá em 5 h 2 min
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,35 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    +0,32 (+0,45%)
     
  • OURO

    1.777,70
    +8,70 (+0,49%)
     
  • BTC-USD

    32.989,21
    -2.661,30 (-7,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    815,09
    -124,85 (-13,28%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,32 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.010,29
    -7,18 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    28.473,93
    -327,34 (-1,14%)
     
  • NIKKEI

    28.010,93
    -953,15 (-3,29%)
     
  • NASDAQ

    14.106,75
    +71,75 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0134
    -0,0227 (-0,38%)
     

Bolsonaro critica "idiotas" que ainda defendem ficar em casa

·1 minuto de leitura
Bolsonaro em ato de apoio a governo em Brasília

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro chamou, nesta segunda-feira, de "idiotas" aqueles que defendem o isolamento social para combater a disseminação do coronavírus, apesar de a medida ser considerada por especialistas como uma das principais armas para conter a Covid-19.

"Tem uns idiotas aí até hoje do fique em casa. Se o campo tivesse ficado em casa esse cara tinha morrido de fome", disse Bolsonaro a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, ao agradecer o apoio que recebeu no fim de semana de produtores e representantes do agronegócio que participaram de ato em Brasília.

Desde o início da pandemia o presidente ataca medidas adotadas por governadores e prefeitos com base em recomendação científica para restringir a circulação e aglomerações de pessoas como forma de reduzir a transmissão do coronavírus.

Ao discursar no ato em seu favor no sábado, que provocou aglomeração, Bolsonaro disse que "não é ficando embaixo da cama em casa que vamos solucionar esse problema" da pandemia.

No início do mês, Bolsonaro ameaçou editar um decreto para "garantir o direito de ir e vir" e desafiou o Supremo Tribunal Federal (STF) na ocasião ao dizer que se o texto for publicado não seria contestado em "nenhum tribunal".

O Brasil possui o segundo maior número de mortes pela doença no mundo, abaixo apenas dos Estados Unidos, e a terceira maior contagem de casos confirmados de coronavírus, atrás dos EUA e da Índia. No domingo, informou o Ministério da Saúde, foram registradas 1.036 novas mortes em decorrência da Covid-19, elevando o total de óbitos pela doença a 435.751. O número total de infecções no país chega a 15.627.475.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos