Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.632,92
    -168,29 (-0,14%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.134,93
    -60,50 (-0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,17
    +1,02 (+1,50%)
     
  • OURO

    1.806,20
    -8,30 (-0,46%)
     
  • BTC-USD

    40.769,46
    +1.122,65 (+2,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.004,50
    +28,61 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.429,10
    +26,44 (+0,60%)
     
  • DOW JONES

    35.064,25
    +271,58 (+0,78%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.166,00
    +92,50 (+0,61%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1956
    +0,0773 (+1,26%)
     

REEDIÇÃO-Bolsonaro comemora vaga em Conselho de Segurança e diz que Brasil tem boa relação com o mundo

·1 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto

(Acrescenta no 2º parágrafo "bom relacionamento")

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro comemorou nesta terça-feira a eleição do Brasil para uma das vagas rotativas do Conselho de Segurança das Nações Unidas, afirmando que o resultado é uma prova do bom relacionamento que o país tem com todo o mundo.

"Tivemos para uma cadeira no Conselho de Segurança não permanente da ONU o voto de 182 países entre 190. Isso é uma prova irrefutável que o Brasil tem bom relacionamento com o mundo todo", disse Bolsonaro em um evento no Palácio do Planalto. "O Brasil está perfeitamente alinhado com o mundo."

O país foi eleito 10 anos após ter ocupado pela última vez uma das 10 vagas rotativas do Conselho, com direito de voto, mas não de veto --esse restrito a Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido. O mandato será ocupado entre janeiro de 2022 e dezembro de 2023.

O Brasil recebeu 181 de 193 possíveis, com um voto contrário e o restante de abstenções. O número, que também foi comemorado pelo presidente como um sinal do bom relacionamento do país com o restante do mundo, foi inferior ao da última vez que o governo brasileiro foi eleito. Em 2009, foram 182 de 183 votos e uma abstenção.

ACORDO ESPACIAL

Na cerimônia no Palácio do Planalto foi assinado um acordo com o governo dos Estados Unidos para incluir o Brasil no Projeto Artêmis, um programa da agência espacial norte-americana, a Nasa, que pretende levar dois astronautas, uma mulher e um homem, à Lua até 2024.

Outros 11 países, além do Brasil e dos EUA, fazem parte do acordo, que prevê algum acesso do Brasil a tecnologias espaciais.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos