Mercado fechará em 3 h 42 min
  • BOVESPA

    129.812,78
    -278,30 (-0,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.782,71
    -125,47 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,66
    +0,54 (+0,75%)
     
  • OURO

    1.862,10
    +5,70 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    39.265,36
    -863,25 (-2,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    971,79
    -20,68 (-2,08%)
     
  • S&P500

    4.240,02
    -6,57 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.256,16
    -43,17 (-0,13%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,69 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    14.018,75
    -11,50 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0604
    -0,0575 (-0,94%)
     

Bolsonaro causa aglomeração e, sem máscara, cumprimenta apoiadores após passeio de moto

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro fez um passeio de moto por mais de uma hora na manhã deste domingo, Dia das Mães. O presidente causou aglomerações e, sem máscara, foi cumprimentar apoiadores quando retornou ao Palácio da Alvorada.

Aos apoiadores, Bolsonaro disse que o passeio de moto deverá se repetir em outras cidades, e citou São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Segundo o presidente, o ato foi uma demonstração de amor à pátria.

— Esse passeio aqui hoje, com toda a certeza havendo convite, iremos para São Paulo, Rio de Janeiro e BH (Belo Horizonte). É uma demonstração não política, é uma demonstração de amor à pátria de todos aqueles que querem paz, tranquilidade e liberdade acima de tudo — declarou o presidente, que havia sido recebido pela multidão aos gritos de “mito” e “eu autorizo”.

O presidente vem sinalizando nas últimas semanas que tomará providências para tratar da questão que ele considera uma violação da Constituição e do direito de ir e vir.

No embate com governadores, prefeitos e Supremo Tribunal Federal (STF), por causa das medidas de restrição de locomoção por causa da pandemia, Bolsonaro já declarou que deve preparar um decreto para tratar da questão.

Mencionando a pandemia, Bolsonaro também voltou a falar que o Exército não irá às ruas para deixar a população em casa:

— Tivemos problema gravíssimo no ano passado, algo que ninguém esperava, a pandemia. Mas, aos poucos, vamos descendo. Podem ter certeza: como chefe supremo das Forças Armadas, jamais o meu exército nas ruas para mantê-los dentro de casa.