Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.087,05
    -1.912,95 (-3,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Bolsonaro aponta sua principal mudança em mil dias: 'Era completamente estatizante, mas vi que não dá certo'

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro afirmou que a principal mudança pela qual passou nesses mil dias de governo foi alterar sua postura estatizante, que o acompanha há décadas, desde que chegou ao Congresso Nacional, quando foi eleito na década de 1990. Ele defendeu as privatizações.

O presidente também falou da fome e da inflação que assola o país. Para debelar a inflação, ele afirmou ser um "zero a esquerda" em economia, mas que deposita sua confiança no presidente do Banco Central, Roberto Campos.

- Por isso o Banco Central independente. Converso uma vez por semana com o Roberto Campos. Em economia, sou zero a esquerda. Se o remédio para combater é só aumentar a taxa de juros qualquer um pode ocupar o Banco Central. Ele sabe o que fazer. Tenho confiança nele - afirmou o presidente.

Bolsonaro voltou a afirmar que irá garantir o vale-gás à população atendida pelo Bolsa Família, com a distribuição de um botijão a cada dois meses. Esse recurso, repetiu, virá da Petrobras, mas afirmou que a empresa sempre tem uma difícil batalha lá dentro e que é muito vigiada, por ter um conselho de administração.

O presidente também foi questionado se garante que não haverá apagão:

- Não posso garantir isso para vocês. Há estudos dizendo que não vai faltar - disse o presidente, que voltou a defender que os consumidores adotem o hábito de tomar banho frio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos