Mercado fechado

Bolsonaro anuncia o general Braga Netto novo ministro da Casa Civil

Carlo Cauti
Bolsonaro anuncia o general Braga Netto novo ministro da Casa Civil

O presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou nesta quinta-feira (13) a nomeação do general Walter Souza Braga Netto no Ministério da Casa Civil. A informação foi divulgada através da conta no Twitter do mandatário.

Na Casa Civil Braga Netto substitui Onyx Lorenzoni, que passará a chefiar o Ministério da Cidadania. A pasta é responsável pela área social do governo, gerindo, entre outros, os programas:

  • Bolsa Família
  • Criança Feliz
  • Progredir

O general Braga Netto foi responsável pela intervenção federal no Rio de Janeiro em 2018. O militar é atual chefe do Estado-Maior do Exército e já liderou o Comando Militar do Leste.

Saiba mais: Bolsonaro propõe mudar ICMS de gasolina e diesel para reduzir preços

A situação de Lorenzoni no governo se complicou depois do caso que envolveu o ex-número dois da Casa Civil, Vicente Santini. Ele tinha sido demitido por Bolsonaro após utilizar um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para ir até Davos, na Suíça, e depois na Índia, durante uma visita oficial do presidente.

Entretanto, Santini tinha sido renomeado no dia seguinte para outro cargo no ministério: assessor especial da Secretaria Especial de Relacionamento Externo. Bolsonaro o demitiu novamente após a informação vazar na imprensa.

O ex-ministro Lorenzoni deverá assumir o Ministério da Cidadania. O atual titular da pasta, Osmar Terra, deverá retornar seu mandato na Câmara dos Deputados.

Casa Civil criada em 1992

O Ministério da Casa Civil foi criado em 1992 durante o governo do então presidente Itamar Franco, substituindo o Gabinete Civil. A pasta trata das ações gerenciais cotidianas do governo.

Nos últimos meses, Bolsonaro esvaziou a pasta, tirando a articulação política e o programa de concessões do governo federal.

Para a mudança na Casa Civil o presidente cogitou fundir a pasta com a Secretaria de Governo da Presidência. O ministro Luiz Eduardo Ramos estaria à frente da nova pasta. Entretanto, a escolha acabou sendo do general Braga Netto.