Mercado abrirá em 43 mins

Bolsonaro afirma que soberania será critério em leilão de 5G

Luísa Martins

Fala indica tendência de priorizar EUA na disputa pela implementação da 5ª geração de telefonia O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira que orientou o novo ministro das Comunicações, Fabio Faria, a usar a soberania nacional como critério nas negociações do leilão da tecnologia 5G no Brasil.

"Faremos o melhor negócio, levando em conta vários aspectos e não apenas o econômico. Vamos atender os requisitos da soberania nacional, da segurança de informações, da segurança de dados e também da nossa política externa", disse em live transmitida pelo Facebook.

Reprodução / Facebook

A fala de Bolsonaro indica uma tendência a priorizar os Estados Unidos à China na disputa pela implementação da quinta geração de telefonia no país. "O barato nem sempre é o melhor, como nem sempre o mais caro é também o melhor", disse.

Ele também voltou a repetir que, ao ressuscitar o Ministério das Comunicações, não gerou custos adicionais para os cofres públicos, pois os cargos apenas migraram de setores do Ministério da Ciência e Tecnologia e da Secretaria-Geral de Governo.

O presidente destacou que Faria, por ser parlamentar, "pode optar entre receber salário como deputado ou abrir mão e receber como ministro", o que não geraria nenhum aumento real de gastos para o governo.

De acordo com Bolsonaro, o novo ministério vai "melhorar as comunicações do governo", já que abrigará a Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) e a EBC, "mas o grande trabalho é a questão da comunicação como um todo no Brasil".

Ele aproveitou o tema para criticar a lei que instituiu o Marco Civil da Internet. "Não tem que ter marco nenhum, tem que ser livre, e isso que eu duvido ter alguém que apanhou mais nas redes sociais do que eu."