Mercado abrirá em 6 h 59 min

Bolsonaristas pedem a STF para tirar Joice da comunicação da Câmara

Raphael Di Cunto

Desafeto do presidente, deputada assumiu a Secretária de Comunicação Social da Câmara Deputados aliados do presidente Jair Bolsonaro entraram com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a nomeação da deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) como secretária de Comunicação Social da Câmara dos Deputados. Eles pedem a revogação da posse por “imoralidade administrativa” e “abuso de poder”.

Joice denunciou o uso de perfis falsos por apoiadores do presidente à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Fake News, mas os bolsonaristas a acusam de utilizar o mesmo expediente. Ex-funcionários do gabinete dela afirmaram, em entrevista à CNN Brasil, que eram orientados a criar perfis falsos para atacar adversários.

Joice Hasselmann na CPI das Fakes News

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A ação é de autoria dos deputados Carla Zambelli (SP), Alê Silva (MG), Aline Sleutjes (PR), Bia Kicis (DF), Cabo Junio Amaral (MG), Calos Jordy (RJ), Caroline de Toni (SC), Filipe Barros (PR), general Girão (RN) e Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP), todos do PSL, mas brigados com a cúpula do partido, que rompeu com Bolsonaro.

Eles também alegam que, depois de Joice tomar posse do cargo, o perfil oficial da Câmara passou a atacar os adversários políticos da nova Secretária de Comunicação, “imputando-lhes a pecha de propagadores de fake news”. Isso configura “notórios abusos e claros desvios de finalidade”, afirmam.

Os autores da ação são os mesmo que criticaram a liminar do STF que proibiu a posse de Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal por causa da acusação do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro de que Bolsonaro pretendia colocá-lo no cargo para blindar aliados e sua família de investigações da corporação.