Mercado fechado

Bolsas de NY sobem com pacote de medidas contra o coronavírus e avanço de Biden

André Mizutani

O Dow Jones fechou em alta de 4,53%, a 27.090,86 pontos, o S&P 500 subiu 4,22%, a 3.130,12 pontos, e o Nasdaq avançou 3,85%, a 9.018,08 pontos Os índices acionários de Nova York fecharam a sessão desta quarta-feira (4) em alta, impulsionados pelo anúncio de medidas do governo americano em resposta ao coronavírus (Covid-19) e pela forte performance do ex-vice-presidente americano Joe Biden nas recentes primárias do Partido Democrata.

O Dow Jones fechou em alta de 4,53%, a 27.090,86 pontos, o S&P 500 subiu 4,22%, a 3.130,12 pontos, e o Nasdaq avançou 3,85%, a 9.018,08 pontos.

Os índices acionários subiram por toda a sessão, mas deram um salto durante a tarde depois que o Congresso anunciou um acordo para aprovar um pacote de mais de US$ 8 bilhões para combater a Covid-19, incluindo US$ 3 bilhões para o desenvolvimento de tratamentos e US$ 2 bilhões para conter a disseminação da epidemia.

Antes disso, os índices já recebiam suporte dos resultados da votação de terça (3) das primárias democratas em 14 Estados, a chamada "Superterça" — que é o dia com o maior número de votações na primária democrata —, que colocou Biden na liderança da corrida pela nomeação democrata à eleição presidencial americana, com 453 delegados, contra 382 do seu principal concorrente, o senador Bernie Sanders. As primárias, no entanto, ainda estão longe de serem decididas, com mais 3.979 delegados ainda em aberto.

O resultado traz alívio aos investidores, que seguem receosos sobre algumas promessas mais de esquerda de Sanders, como maior regulação no setor financeiro e a universalização do sistema de saúde americano.

"Uma maior probabilidade de um candidato democrata mais centrista proporcionou algum conforto aos investidores", disse Hugh Gimber, estrategista da JP Morgan Asset Management. "Os gestores estão particularmente preocupados com as propostas de política de Sanders sobre assistência médica e [regulação de] grandes empresas de tecnologia", acrescentou.

Destaques

As ações do setor de saúde foram as maiores ganhadoras do dia, impulsionadas pela vitória de Biden sobre Sanders na Superterça. O setor encerrou em alta de 5,81%, na ponta positiva do S&P 500, seguido pelas ações mais defensivas dos setores de serviços de utilidade pública (+5,69%) e consumo básico (+4,92%).

As ações de saúde fecharam com ganhos significativos: Anthem avançou 15,62%, Humana subiu 14,44% e a UnitedHealth Group valorizou 10,72%.

"Produtos farmacêuticos e prestadores de cuidados gerenciados serão atingidos caso Bernie Sanders ganhe as primárias", disse Sophie Huynh, estrategista da Société Générale.