Mercado fechará em 5 mins

Bolsas de NY disparam e quase apagam perdas de quinta, após fala de Trump

André Mizutani

O presidente americano declarou estado de emergência nos Estados Unidos, o que dá acesso ao governo a US$ 50 bilhões em recursos para combater a pandemia Os índices acionários de Nova York fecharam em alta acentuada nesta sexta-feira (13), apagando a maior parte das perdas de quinta (12), quando Wall Street fechou a pior sessão desde 1987.

Os índices oscilaram em terreno positivo ao longo da sessão, mas ganharam mais fôlego na última meia hora do pregão, depois que o presidente americano, Donald Trump, declarou estado de emergência nos Estados Unidos. A declaração dá acesso ao governo a US$ 50 bilhões em recursos para combater a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Trump também disse que instruiu o secretário de Energia americano a comprar "grandes quantidades" de petróleo para a reserva estratégica nacional. A medida ajudou a dar suporte aos preços da commodity, que despencaram na segunda-feira (9) e causaram um "sell-off" (onda de vendas) no mercado acionário americano, que levou o S&P 500 a acionar o "circuit breaker" ao cair 7% durante a sessão — evento que ocorreria mais uma vez na quinta.

Mercados globais têm pior semana desde 2008

Após os comentários de Trump, o Dow Jones fechou em alta de 9,36%, a 23.185,62 pontos, o S&P 500 subiu 9,29%, a 2.711,02 pontos, e o Nasdaq avançou 9,35%, a 7.874,87 pontos. Com os ganhos de hoje, o Dow Jones acumulou perdas de 10,36% na semana, o S&P 500 recuou 8,79%, no período, enquanto o Nasdaq desvalorizou 8,17%.

Além das medidas em si, o anúncio de Trump traz algum alívio simplesmente pelo fato de que o governo americano começou a se movimentar, após os investidores demostrarem frustração ao longo da semana com a aparente paralisia do governo da maior economia do mundo.

A falta de ação do governo americano também ficava em forte contraste com a prontidão do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), que liderou a investida ao anunciar, ontem, a injeção de US$ 1,5 trilhão de dólares em três operações de recompra reversa (repo) nesta semana. Hoje, o Fed anunciou compras líquidas de mais de US$ 30 bilhões em títulos do Tesouro americano.

As ações do setor financeiro lideraram os ganhos nesta sexta, fechando a sessão em alta de 13,23%. Todos os setores do S&P 500 fecharam em alta de mais de 6% na sessão de hoje, mas acumulam perdas na semana, no mês e no ano.