Bolsas de NY devem abrir em queda após recuo do PIB

As bolsas norte-americanas devem iniciar o pregão desta quinta-feira em baixa, segundo sinalizam os índices no mercado futuro. Notícias da véspera, como a queda do crescimento dos Estados Unidos e a cautela do Federal Reserve com a economia ainda repercutem no mercado. Às 12h15 (de Brasília), o índice Dow Jones futuro subia 0,01%, o Nasdaq tinha baixa de 0,19% e o S&P 500 ganhava 0,02%.

Após uma quarta-feira agitada, o dia promete ser um pouco menos movimentado. Depois do PIB, que surpreendeu os economistas com o recuo de 0,1% no quarto trimestre, e da reunião do Federal Reserve ontem, com um comunicado cauteloso em relação à economia norte-americana, o dado mais esperado agora é o do mercado de trabalho (payroll), que será divulgado nesta sexta-feira.

Para o economista-chefe do Deutsche Bank nos EUA, Peter Hooper, o crescimento econômico deve voltar neste primeiro semestre, mas os riscos ainda são altos, principalmente os políticos, segundo ele destaca em um relatório a clientes. Caso não se chegue a um consenso para elevar o teto da dívida, o desempenho na economia pode ser influenciado negativamente. Outro ponto são as discussões sobre cortes de gastos públicos, que acabam repercutindo na confiança de consumidores e empresários na economia.

Hoje, saíram números de renda e consumo pessoal, com o primeiro batendo previsões. Em dezembro, houve crescimento de 2,6% na renda pessoal, ante expectativa de 1% dos economistas. O consumo cresceu 0,2%, dentro do projetado.

O analista do RBC Capital Markets, Jacob Oubina, destaca que a distribuição antecipada de dividendos no final de 2012 ajudou no aumento da renda pessoal e, consequentemente, do consumo. Como estratégia para evitar o pagamento de impostos mais altos este ano, muitas companhias dos EUA anteciparam o pagamento dos dividendos até o dia 31 de dezembro. Outras empresas preferiram anunciar dividendos especiais. A alta na renda em dezembro foi a maior em oito anos.

Já os pedidos de auxílio-desemprego subiram para 368 mil na semana encerrada em 26 de janeiro. O número ficou ligeiramente acima do esperado por analistas, de 365 mil, segundo economistas ouvidos pela Dow Jones.

No mundo corporativo, o dia segue movimentado, com vários balanços. MasterCard, Colgate-Palmolive, Whirpool, Blackstone, Nasdaq OMX e Shell anunciam resultados nesta quinta-feira. Entre os destaques no pré-mercado estava o papel do Facebook, que recuava 6,43% por volta das 12h15. Na noite de quarta-feira, a empresa divulgou resultados do quarto trimestre que superaram as estimativas dos analistas de tecnologia e, aparentemente, ninguém soube explicar o motivo da queda.

Já a fabricante de chips Qualcomm subia 6,30%, após a empresa divulgar números do quarto trimestre e projeções de desempenho para 2013 que superaram estimativas.

Carregando...