Mercado fechado

Bolsas de NY dão sequência a rali com balanços e dados econômicos fortes

Gabriel Roca

Principais índices superaram máximas intradiárias na abertura Os principais índices acionários de Nova York dão sequência ao rali no mercado de renda variável, com uma abertura forte nesta quinta-feira. Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq abriram o dia em valorização superior a 0,50%, renovando suas máximas históricas intradiárias.

Por volta de 12h05, na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), o Dow Jones subia 0,50%, a 29.172,36 pontos, enquanto o S&P 500 avançava 0,48%, a 3.305,21 pontos. O índice eletrônico Nasdaq tinha alta de 0,78%, a 9.330,52 pontos.

Há notícias positivas em muitas frentes. Ontem, os investidores celebraram a assinatura do acordo comercial entre Estados Unidos e China. Houve certa desconfiança com os termos do acerto, que envolvem elevados montantes de compras chinesas de produtos americanos, mas, ainda assim, a notícia foi comemorada como um apaziguador de ânimos entre as potências econômicas.

Com relação ao vigor da economia americana, as vendas no varejo dos EUA subiram 0,3% em dezembro, ante novembro, para US$ 529,6 bilhões, de acordo com dados divulgados pelo Departamento do Comércio dos EUA, em linha com as estimativas de consenso. Os dados apontaram que os gastos foram fortes em várias categorias chave.

Além disso, os pedidos de auxílio-desemprego recuaram pela quinta semana consecutiva, a 204 mil. E o índice da indústria do Fed da Filadélfia apresentou recuperação robusta, avançando a 17 pontos, ante estimativa de leitura a 3,8.

No noticiário corporativo, na sequência da temporada de divulgação de balanços do quarto trimestre, as ações do Morgan Stanley sobem 6,91% - maior alta entre os papéis do S&P 500 - após o lucro e a receita do banco de investimentos terem superado com folga as expectativas dos analistas.

Os ganhos são generalizados nos 11 setores que compõem o índice amplo de ações. A alta mais pronunciada ocorre no segmento de tecnologia. As ações da varejista Home Depot lideravam os ganhos do Dow Jones, seguidas dos papéis da Apple.