Mercado fechado

Bolsas de NY batem recorde com otimismo em torno da China

André Mizutani

O Dow Jones fechou aos 28.868,80 pontos, enquanto o S&P 500 chegou aos 3.257,85 pontos e o Nasdaq encerrou o primeiro pregão de 2020 com 9.092,18 pontos Os três principais índices acionários de Wall Street fecharam a primeira sessão do ano, nesta quinta-feira, anotando um novo recorde triplo, impulsionados pelo otimismo em torno de novos estímulos anunciados pela China.

O Dow Jones fechou em alta de 1,16%, aos 28.868,80 pontos, enquanto o S&P 500 subiu 0,84%, a 3.257,85 pontos, e o Nasdaq avançou 1,33%, a 9.092,18 pontos. Os três índices fecharam em novas máximas históricas de fechamento.

Ibovespa sobe 2,5% e bate 118 mil pontos na abertura do ano

Dólar encerra primeiro pregão de 2020 em alta, aos R$ 4,02

Juros futuros têm leve queda na primeira sessão de 2020

Mais cedo, o Banco Popular da China (PBoC, o BC chinês) anunciou que reduzirá os depósitos compulsórios bancários a partir do dia 6 de janeiro. A medida reduz o volume de recursos que os bancos do país precisam manter sob gestão do PBoC e deve liberar cerca de 800 bilhões de yuans (US$ 114,6 bilhões) para fins de empréstimo, em uma tentativa de dar suporte à economia chinesa.

"Mesmo que haja más notícias, é possível vermos que os bancos centrais construíram uma sólida fundação sob os mercados", disse Bas van Geffen, analista quantitativo do Rabobank. "Qualquer estímulo que o PBoC der à China significa que a economia vai se sair melhor", disse o analista à Dow Jones Newswires.

Além dos estímulos da China, o bom humor dos investidores também foi alimentado pelo anúncio feito por autoridades americanas e chinesas de que a assinatura da primeira fase do acordo comercial entre as duas potências será formalizada no dia 15 de janeiro. A data foi anunciada no dia 31 de dezembro, após o encerramento das operações do ano de 2019.

As ações do setor industrial lideraram os ganhos no S&P 500, encerrando o dia em alta de 1,81%. As ações de tecnologia, que tiveram a melhor performance em 2019, subindo quase 50% no ano, também foram destaque positivo nesta quinta, com ganhos de 1,73%. As ações de setores mais defensivos, como imobiliário (-1,32%) e de serviços públicos (-1,38%) foram prejudicadas pela maior demanda por risco.

Entre as ações negociadas no índice de blue chips Dow Jones, destaque para as ações das gigantes industriais Boeing (+2,32%) e Caterpillar (+1,93%), que são vistas como barômetros das tensões comerciais em torno dos EUA. Destaque também para as gigantes de tecnologia Apple (+2,28%) e Microsoft (+1,85%).