Mercado fechado

Bolsas de NY avançam, mas se afastam das máximas após acordo por estímulos esfriar

Gabriel Roca
·4 minutos de leitura

Indicadores econômicos melhores do que os agentes financeiros esperavam também ajudaram a dispersar o clima negativo do início do pregão Os índices acionários em Nova York terminaram a quarta-feira (30) com ganhos consistentes, mas se afastaram das máximas do dia após relatos de que não houve acordo entre os líderes democratas e a Casa Branca sobre o novo pacote de estímulos fiscais nos Estados Unidos. Indicadores econômicos melhores do que os agentes financeiros esperavam também ajudaram a dispersar o clima negativo do início do pregão, quando os investidores repercutiam o primeiro debate presidencial da corrida eleitoral americana. Na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), o Dow Jones encerrou a sessão com ganhos de 1,20%, aos 27.781,70 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 0,83%, a 3.363,00 pontos. O índice eletrônico Nasdaq fechou a sessão em alta de 0,74%, aos 11.167,51 pontos. O pregão desta quarta-feira também marcou o fim do terceiro trimestre e do mês de setembro. No acumulado trimestral, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq subiram 7,95%, 7,93% e 9,97%, respectivamente. No balanço do mês de setembro, os índices encerraram uma sequência positiva de cinco meses. O índice de blue chips recuou 4,53%, o índice amplo caiu 6,08% e o de tecnologia perdeu 7,37%. Debate O início da sessão parecia negativo para os ativos de risco. Os candidatos à presidência dos Estados Unidos protagonizaram um debate turbulento na noite de ontem, o que fez com que analistas classificassem o evento como "vergonhoso". Mesmo com poucos momentos positivos a serem destacados, agentes financeiros viram vantagem do ex-vice-presidente e candidato democrata, Joe Biden, sobre o atual presidente, Donald Trump. Para John Briggs, da NatWest Markets, dada a liderança de Biden nas pesquisas de intenção de voto, Trump não só precisa ganhar terreno, mas também precisa que o candidato democrata cometa erros. "Este debate, a meu ver, não será visto como o que Biden, em geral, cometeu um erro grande o suficiente para perder a liderança", afirmou. "A reação do mercado durante a noite, sem dúvida, aponta para a mesma conclusão, com as ações operando em queda, na premissa de consenso de que uma vitória de Biden é ruim para ativos de risco", afirmou o analista. No entanto, dados positivos no mercado imobiliário e no mercado de trabalho dos EUA ajudaram a dar força aos ativos de risco na sessão. O número de vendas pendentes de imóveis — um indicador prospectivo de vendas de casas com base na assinatura de contratos — subiu 8,8% para 132,8 em agosto. Foi o quarto ganho mensal seguido do índice, que atingiu o maior nível da série histórica. Já os dados da Automatic Data Processing (ADP) apontaram que o setor privado dos EUA gerou 749 mil vagas de empregos em setembro, mais que os 600 mil esperados por economistas consultados pelo “Wall Street Journal”. O número deixa os investidores otimistas à espera do relatório oficial do Departamento do Trabalho, o chamado "payroll", que será revelado na próxima sexta-feira (2). “A maioria das pessoas avalia seu patrimônio líquido não com base em sua carteira de ações, mas com base no valor de sua casa”, disse Kent Engelke, estrategista econômico-chefe da Capitol Securities Management, em uma entrevista ao MarketWatch. “Agora temos duas partes da economia começando a realmente mostrar força”, completou. Pelosi x Mnuchin Os ativos de risco ainda ganhavam impulso adicional da perspectiva de retomada nas negociações entre republicanos e democratas sobre o pacote de suporte a empresas e famílias atingidas pela pandemia da covid-19. No entanto, os democratas e a Casa Branca não conseguiram chegar a um acordo durante a aguardada reunião realizada hoje entre a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin. Após o encontro, que durou cerca de 90 minutos, Pelosi divulgou uma mensagem no Twitter em que revelou ter tido uma “longa conversa” com Mnuchin, mas destacou que ainda são necessários mais “esclarecimentos” sobre algumas partes do pacote. “Nossa conversa vai continuar”, prometeu a líder democrata. A parlamentar também informou que a Câmara, controlada pelos democratas, aprovará ainda hoje uma proposta de pacote de US$ 2,2 trilhões, apresentada pelo partido no início desta semana. Segundo ela, a votação será feita para “formalizar” a oferta da oposição aos republicanos nas negociações. No recorte setorial, as ações do segmento de saúde (+1,68%) e financeiro (+1,24%) terminaram a sessão registrando os maiores ganhos diários. Dos 11 setores que compõem o S&P 500, apenas o segmento da indústria (-0,26%) e de energia (-0,24%), terminaram o dia em queda.