Mercado abrirá em 6 h 59 min
  • BOVESPA

    108.651,05
    +248,77 (+0,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.241,81
    -113,05 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,86
    -0,64 (-0,71%)
     
  • OURO

    1.805,30
    -7,00 (-0,39%)
     
  • BTC-USD

    22.923,71
    -961,71 (-4,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    532,51
    -24,84 (-4,46%)
     
  • S&P500

    4.122,47
    -17,59 (-0,42%)
     
  • DOW JONES

    32.774,41
    -58,13 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.488,15
    +5,78 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    19.515,44
    -488,00 (-2,44%)
     
  • NIKKEI

    27.811,57
    -188,39 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    13.001,25
    -30,25 (-0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2535
    +0,0208 (+0,40%)
     

Bolsas despencam com guerra na Ucrânia; moeda russa tem baixa recorde

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Bolsas registram perdas consideráveis com a Guerra na Ucrânia
Bolsas registram perdas consideráveis com a Guerra na Ucrânia

O mercado financeiro global, como era de se esperar, vem registrando fortes perdas por causa da guerra na Ucrânia

As ações europeias despencavam mais de 3% nesta quinta-feira, com bancos e montadoras liderando as perdas, já que a invasão da Ucrânia pela Rússia levantou temores de que uma guerra na Europa irá alimentar a inflação já alta e atrapalhar o crescimento econômico.

O índice pan-europeu STOXX 600 caía 3,59%, a 437,58 pontos, um declínio de 10% ou mais em relação a sua máxima recorde, atingida em janeiro.

O DAX, da Alemanha, caía mais de 4%, liderando as perdas entre os índices regionais devido a preocupações com a forte dependência do país do fornecimento de energia da Rússia.

Um aumento nos preços do petróleo —que superaram os 100 dólares o barril— ajudava a limitar as perdas no FTSE, do Reino Unido.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuava 2,96%, a 7.276 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caía 4,63%, a 13.954 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdia 4,46%, a 6.478 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha desvalorização de 4,29%, a 24.840 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava baixa de 3,84%, a 8.115 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizava-se 3,11%, a 5.261 pontos.

Mercado asiático tem fortes perdas

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 2,03%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 1,7%.

A China reiterou o pedido para que todas as partes envolvidas na situação na Ucrânia exerçam a moderação e rejeitou a afirmação feita por um jornalista estrangeiro de que as ações da Rússia são uma invasão.

"Os mercados acionários asiáticos em geral registraram perdas significativas hoje, e a piora da situação na Ucrânia impactou ainda mais os mercados financeiros", disse Kenny Ng, estrategista do China Everbright Securities International.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 1,81%, a 25.970 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 3,21%, a 22.901 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,70%, a 3.429 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 2,03%, a 4.529 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 2,60%, a 2.648 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 2,55%, a 17.594 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 3,45%, a 3.276 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 2,99%, a 6.990 pontos.

Moedas seguras disparam e rublo toca baixa recorde

O rublo russo caiu para uma mínima recorde nesta quinta-feira, o euro foi ao menor patamar em vários anos ante o franco suíço e o iene disparava depois que forças russas atacaram a Ucrânia, disparando mísseis em várias cidades e aterrissando tropas em sua costa sul.

A volatilidade nos mercados de câmbio disparava, com uma medida bastante acompanhada atingindo seu nível mais alto desde dezembro de 2020.

O rublo chegou a se desvalorizar para 89,98 por dólar, com a moeda dos EUA saltando 7% em relação à divisa russa.

Às 7:39 (de Brasília), o índice do dólar —que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas— subia 0,90%, a 97,056.

O euro tinha queda de 1,19%, a 1,1174 dólar, que ao mesmo tempo cedia 0,29%, a 114,64 ienes.

A libra devolvia 0,84%, a 1,3428 dólar, que por sua vez ganhava 0,48%, a 0,9225 franco suíço.

O dólar australiano, muitas vezes tido como uma "proxy" de demanda por risco, desvalorizava-se 0,69%, a 0,7183 dólar norte-americano.

O franco suíço atingiu seu nível mais alto desde 2015 em relação ao euro, de 1,029 franco, antes de devolver os ganhos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos