Mercado abrirá em 2 h 57 min

Bolsas europeias perdem ganhos na sessão após OCDE e antes de Fed e BCE

Rafael Vazquez

Analistas esperam que BC dos EUA sinalize maior abertura à adoção do controle da curva de juros As bolsas europeias perderam os ganhos do início da sessão e operam em queda pelo terceiro dia seguido com os mercados em modo de espera pelo que virá à tarde do Federal Reserve (Fed). O banco central americano anuncia sua decisão de política monetária às 15h (de Brasília). Os analistas não esperam novas medidas, mas acreditam que o presidente do banco central americano, Jerome Powell, pode sinalizar uma abertura maior à adoção do controle da curva de juros (YCC, na sigla em inglês).

Os investidores já têm aproveitado para realizar lucros nesta semana depois do rali que se estendeu na Europa até a última sexta, mas o novo relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), divulgado nesta manhã, incentivou mais a pisada no freio.

A entidade alerta para o risco de uma segunda onda de contaminação no mundo pela covid-19. E revelou uma das previsões mais pessimistas para o crescimento publicadas até agora, ao projetar que a economia global se contraia 6% este ano, se for evitada uma segunda onda de infeções e de medidas de confinamento. Uma contração dessa escala será duas vezes maior que a queda prevista pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) em abril.

O índice pan-europeu Stoxx Europe 600 reverteu os ganhos vistos mais cedo e, perto de 9h15, operava em queda de 0,06%, a 369,32 pontos, enquanto o DAX, referência da Bolsa de Frankfurt, caía 0,06%, a 12.610,91 pontos. O FTSE 100, de Londres, tinha leve alta de 0,02%, a 6.336,92 pontos.

Na Bolsa de Paris, o índice de referência CAC 40 perdia 0,20%, a 5.084,94 pontos. Segundo dados divulgados nesta manhã, a produção industrial francesa caiu 20,1% em abril em relação a março. Em comparação com fevereiro, o último mês antes do coronavírus atingir a Europa, a produção industrial total caiu 33,1%, com ajuste sazonal.

Na Bolsa de Milão, o índice FTSE MIB seguia seus pares europeus e recuava 0,56%, a 19.818,97 pontos, assim como o Ibex 35, da Bolsa de Madri, que caía 0,07%, a 7.746,50 pontos.

A espanhola Inditex é destaque na sessão depois que o proprietário da Zara e outras redes de varejo disse que sofreu perdas no primeiro trimestre, com uma queda acentuada nas vendas devido à pandemia. Mas também disse que as tendências estão melhorando desde maio, quando muitas economias começaram a reabrir, e anunciou planos para fechar 1.200 lojas para ajudar a integrar seus negócios online. As ações da varejista subiam mais de 2% na Bolsa de Madri depois do anúncio.

Ralph Orlowski/Bloomberg