Mercado abrirá em 7 h 31 min

Bolsas europeias operam mistas com cautela sobre recuperação econômica

Rafael Vazquez
·4 minutos de leitura

Investidores globais mostram-se preocupados com as chances reduzidas de um novo pacote fiscal nos EUA antes das eleições em novembro e o efeito dessa demora As bolsas europeias operam sem direção única na manhã desta quinta-feira. Alguns índices acionários nacionais, como os da Alemanha, da Itália e da Espanha, reverteram as perdas do início da sessão, mas o Stoxx Europe 600, que inclui ações de empresas de 19 países do continente, continua em baixa diante do sentimento de cautela que predomina entre os investidores globais preocupados com as chances reduzidas de um novo pacote fiscal nos EUA antes das eleições em novembro e o efeito que essa demora pode ter na recuperação da economia. Por volta de 8h15, o pan-europeu Stoxx Europe 600 operava em queda de 0,26%, a 358,61 pontos. O setor bancário subia, mas outras ações do setor financeiro caíam. Os bancos da zona do euro arrecadaram 174,5 bilhões de euros (US$ 203 bilhões) em outra rodada de financiamento a taxas subsidiadas de 1% pelo Banco Central Europeu (BCE). As ofertas para os empréstimos direcionados de três anos, conhecidos como TLTROs, vieram de 388 bancos e a aceitação pela autoridade monetária ficou no topo das expectativas dos economistas. Também ficou bem abaixo do recorde de 1,3 trilhão de euros na rodada anterior, três meses atrás, sugerindo que a maioria dos credores agora se considera bem financiada. Francisco Seco/AP Entre os índices nacionais, o DAX, referência da Bolsa de Frankfurt, virou para o campo positivo e operava em alta de 0,25%, a 12.675,13 pontos. Mais cedo, o índice de clima de negócios do instituto Ifo, que mede a confiança dos empresários alemães, subiu para 93,4 pontos neste mês, de 92,5 pontos em agosto. É o quinto mês consecutivo de melhora no indicador, apesar de novos surtos da pandemia de covid-19 em regiões da Europa. "A economia alemã está se estabilizando, apesar do aumento do número de infecções", apontou o Ifo em comunicado. Os sinais também estão positivos no FTSE MIB, da Bolsa de Milão, em alta de 0,82%, a 19.085,74 pontos, e no Ibex 35, de Madri, com 0,68%, a 6.699,60 pontos. Por outro lado, o CAC 40, de Paris, recuava 0,02%, a 4.801,41 pontos, e o FTSE 100, de Londres, caía 0,28%, a 5.882,62 pontos. Há duas preocupações principais que rondam a cabeça dos investidores globais. Um é o aumento de casos de covid-19 na Europa à medida que as temperaturas vão caindo após o término do verão no hemisfério norte. A tendência já provocou restrições à circulação social na Espanha e no Reino Unido e leva a temores de que provoque confinamentos mais restritivos novamente, como ocorreu em março e abril. A outra vem dos EUA, onde congressistas republicanos e democratas perderam o foco nas negociações de um novo pacote de estímulo fiscal para sustentar a recuperação da economia. A morte de uma juíza da Suprema Corte e as divergências sobre sua substituição reduziram bastante as probabilidades de que novos incentivos sejam aprovados antes da eleição americana, marcada para 3 de novembro. O impasse já começa a causar revisões nas expectativas sobre o desempenho da economia americana, a maior do mundo. Em relatório divulgado hoje, economistas do Goldman Sachs diminuíram a previsão de crescimento dos EUA para o quarto trimestre pela metade, de 6% para 3%. “Achamos que agora está claro que o Congresso não vai anexar estímulos fiscais adicionais à resolução contínua”, afirmaram Jan Hatzius, Alec Phillips e David Mericle, do Goldman. Também entrou do radar dos agentes financeiros o rumor de que a agência de classificação de risco Moody’s considera rebaixar o rating da França de Aa1 para Aa2. A decisão está programada para ser anunciada amanhã. Entre ações em movimento, os papéis da Suez caíam 5% depois que seu conselho de diretores anunciou medidas que buscam impedir a venda de sua subsidiária de água Suez Eau France, como parte da resistência mais ampla da empresa a uma oferta de aquisição da Veolia Environnement. Já as ações da Pets At Home subiam 10% nesta manhã em Londres. A varejista de suprimentos para animais de estimação disse que os lucros antes dos impostos ficaram acima da expectativa. A companhia informou que teve um crescimento de vendas de dois dígitos nas oito semanas até 10 de setembro.