Mercado fechado

Bolsas europeias operam em queda; covid-19 e balanço da SAP acionam alertas

Rafael Vazquez
·2 minuto de leitura

Novas restrições à circulação social e balanço fraco reacendem temores sobre impactos mais duradouros da pandemia As bolsas europeias operam em queda nesta segunda-feira em meio a uma série de preocupações como o aumento de casos de covid-19 no continente, novas restrições à circulação social e a perda de confiança de empresários e consumidores diante da situação. Além disso, o balanço da gigante alemã de software empresarial SAP, que revisou para baixo a perspectiva para o fim de 2020, pressiona em especial o principal índice da bolsa de Frankfurt. Por volta de 9h05, o índice pan-europeu Stoxx Europe 600 caía 0,79%, a 359,62 pontos, enquanto o DAX, referência da Bolsa de Frankfurt, recuava 2,46%, a 12.334,86 pontos, pressionado pela queda de 18% nas ações da SAP depois que a empresa de software abandonou as metas de lucratividade de médio prazo e advertiu que seu negócio levaria mais tempo do que o esperado para se recuperar do impacto da pandemia. Até o momento, é o pior desempenho dos papeis da companhia em um dia desde 1996. O ambiente na Alemanha ainda é impactado pelo aumento de casos de covid-19, com a primeira-ministra Angela Merkel pedindo que as pessoas que possam ficar em casa não saiam às ruas. A segunda onda do coronavírus já afeta a confiança dos empresários e o instituto Ifo informou que o clima de negócios no país caiu para 92,7 pontos em outubro, de 93,2 em setembro. Na Bolsa de Paris, o CAC cedia 0,75%, a 4.872,69 pontos. Na Bolsa de Londres, o FTSE 100 caía 0,19%, a 5.849,05 pontos, com as conversas entre Reino Unido e União Europeia sobre o Brexit sendo monitoradas pelos investidores. Em Milão, o FTSE MIB recuava 0,77%, após o governo da Itália ordenar o fechamento de bares e restaurantes às 18h, enquanto o Ibex 35, da Bolsa de Madri, caía 0,20%, depois de o governo espanhol ter decretado estado de emergência e um toque de recolher durante a noite para diminuir a transmissão do vírus. Angel Navarrete/Bloomberg Os investidores também reagem em parte ao novo sinal negativo nas conversas sobre um pacote de estímulo fiscal nos EUA. Ontem, a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, e o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, acusaram-se de mudar as condições para um acordo em entrevistas separadas à rede CNN. Para o andamento da semana, estão no radar do mercado a reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), na quinta-feira, e os últimos dias da campanha eleitoral nos EUA.