Mercado fechado

Bolsas europeias operam em alta com bom humor comercial e corporativo

Rafael Vazquez

Além de sinais de avanço em negociações EUA-China, investidores recebem bem a compra da Tiffany pela LVMH As principais bolsas da Europa operam em alta nesta segunda-feira. O cenário positivo é incentivado pela melhora no clima de negócios na Alemanha, reportado pelo instituto Ifo e pelas sugestões de progresso nas negociações comerciais entre EUA e China no fim de semana, incluindo novas diretrizes chinesas que exigem ações aprimoradas para combater violações de propriedade intelectual e uma matéria da mídia chinesa dando conta de que as duas partes estão próximas de um acordo de primeira fase. Além disso, a compra da Tiffany pela LVMH Moët Hennessy - Louis Vuitton impulsiona as ações das empresas do mercado de luxo.

O índice pan-europeu Stoxx Europe 600 subia 0,76%, a 407,06 pontos, por volta de 9h20. O clima positivo alimentava o apetite por ações de montadoras de automóveis como a Daimler e a Volvo subindo mais de 1%. As mineradoras também estão em alta, com Rio Tinto e Glencore em alta de mais de 1%.

No que pode ser um importante passo adiante no comércio, a China disse no domingo que aumentará as penalidades por violações de propriedade intelectual, um tópico que tem sido um ponto chave para as negociações comerciais com os EUA. Os investidores também estão de olho em um tuíte do Global Times - visto como a voz do Partido Comunista da China para a comunidade estrangeira - que disse que Pequim e Washington estão "muito próximos" de um acordo comercial de “primeira fase”.

Na Alemanha, o DAX, índice de referência da Bolsa de Frankfurt, avançava 0,46% nesta manhã, a 13.224,87 pontos, após o índice de clima de negócios do Ifo ter subido de 94,6 para 95,0 pontos. O resultado não significa uma virada de contração para expansão, mas os indicadores de sentimento parecem ao menos ter se estabilizado, diz Ralph Solveen, do Commerzbank.

Entre as outras principais bolsas do continente, o índice FTSE 100, da Bolsa de Londres, avançava 0,88%, a 7.391,52 pontos, e o FTSE MIB, da Bolsa de Milão, subia 0,79%, a 23.444,10 pontos. O Ibex 35, da Bolsa de Madri, ganhava 0,67%, a 9.316,60 pontos.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 ganhava 0,43%, a 5.918,40 pontos, com destaque para a alta de mais de 1% nas ações da LVMH Moët Hennessy - Louis Vuitton, após a companhia ter anunciado um acordo definitivo para adquirir a joalheria americana Tiffany & Co por US$ 135 por ação, em dinheiro, em transação com valor patrimonial de aproximadamente US$ 16,2 bilhões.

As ações da Tiffany também subiam nesta manhã no pré-mercado da Bolsa de Nova York.