Bolsas europeias fecham em queda à espera de BCs

As Bolsas da Europa fecharam em queda nesta quarta-feira, com os investidores cautelosos antes da divulgação das decisões de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), que serão divulgadas na quinta-feira (07). O índice pan-europeu Stoxx 600 perdeu 0,36%, fechando a 284,52 pontos.

Embora não haja expectativa de mudanças nas políticas do BoE e do BCE, o mercado vai acompanhar de perto a entrevista do presidente do banco central da zona do euro, Mario Draghi, em busca de sinais de que novos estímulos possam ser adotados no futuro e de uma eventual mudança na postura da instituição em relação à crescente preocupação entre líderes europeus de que o euro está se valorizando em excesso, o que pode comprometer a recente recuperação do bloco.

Na Alemanha, saiu o índice preliminar de sentimento econômico da zona do euro - medido pelo instituto IFO -, que avançou neste trimestre para 95,1, de 81,7 nos três meses anteriores, atingindo o nível mais alto desde o segundo trimestre de 2012. Já as encomendas à indústria alemã subiram 0,8% em dezembro ante o mês anterior, superando o acréscimo de 0,7% previsto por economistas consultados pela Dow Jones.

As Bolsas de Nova York operavam em queda, com um movimento de realização de lucro em um dia de agenda esvaziada. E isso ajudou a pressionar os mercados europeus. As tensões políticas na Espanha, onde uma escândalo de corrupção abala o partido do primeiro-ministro, Mariano Rajoy, e na Itália, onde o ex-premiê Silvio Berlusconi avança nas pesquisas de intenção de voto, também colaboram para o clima instável.

Nesse cenário, o índice CAC-40, da Bolsa de Paris, perdeu 1,40%, fechando a 3.642,90 pontos. O setor bancário liderou as perdas, com destaque para BNP Paribas (-2,55%), Société Générale (-3,54%) e Credit Agricole (-3,71%). Já a montadora Renault subiu 1,58%, se recuperando de perdas recentes.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 1,09% e fechou a 7.581,18 pontos. No território negativo aparecem Bayer, com perda de 2,23%; Merck, com desvalorização de 2,09%; e RWE, que caiu 2,03%. A Daimler, que divulga balanço na quinta, subiu 1,91%.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE subiu 0,20%, terminando a sessão a 6.295,34 pontos. A empresa de serviços financeiros Hargreaves Lansdown saltou 11,23%, após reportar uma alta de 30% no lucro antes de impostos do primeiro semestre fiscal. Já a gestora de fundos Schroders subiu 2,88%, após ter sua recomendação elevada por um analista. E o Royal Bank of Scotland (RBS) teve alta de 1,36%, depois de anunciar que chegou a um acordo de US$ 610 milhões com autoridades dos Estados Unidos e do Reino Unido para encerrar acusações sobre manipulação da taxa interbancária de Londres (Libor).

Em Madri, o índice IBEX-35 teve queda de 0,46% e fechou a 8.056,20 pontos. O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, caiu 0,58%, a 6.137,18 pontos. E na Bolsa de Milão o índice FTSE-Mib perdeu 0,65%, a 16.602,85 pontos. As informações são da Dow Jones.

Carregando...