Mercado fechado

Bolsas europeias fecham em alta por otimismo com negociação EUA-China

Rafael Vazquez e Roberta Costa

Índice de referência da Bolsa de Frankfurt atingiu nível mais alto desde fevereiro de 2018 As bolsas europeias fecharam em alta nesta quinta-feira embaladas pelo sinal mais claro de avanço das negociações comerciais entre EUA e China. O Ministério de Comércio da China anunciou hoje que chegou a um entendimento com os EUA para remover gradualmente as tarifas aplicadas durante a guerra comercial, que já dura mais de um ano. Mais tarde, a informação foi corroborada também pelos EUA.

Na esteira do otimismo comercial que prevalece na sessão, o Stoxx Europe 600 fechou em alta de 0,37%, aos 406,56 pontos. O DAX, índice de referência da Bolsa de Frankfurt, avançou 0,83%, a 13.289,46 pontos, o nível mais alto desde fevereiro de 2018. A Bolsa de Londres ganhou 0,13%, a 7.406,41 pontos, e a de Paris subiu 0,41%, a 5.890,99 pontos. A Bolsa de Milão avançou 0,56%, a 23.503,03 pontos, e a de Madri ganha 0,52%, a 9.447,30 pontos.

A União Europeia (UE) divulgou hoje seu relatório trimestral com revisão de suas projeções macro. A UE cortou suas previsões de crescimento e inflação da zona do euro para 2019 e 2020 e pediu mais estímulos fiscais nos países que têm espaço para fazê-lo. A Alemanha divulgou dados sobre a produção industrial de setembro, em queda ante agosto e na comparação anual, o que reforça a tendência de retração da atividade na região do euro.

No Reino Unido, o Banco da Inglaterra (BOE) manteve hoje sua taxa de juros de referência (Bank Rate) em 0,75% ao ano, mas com uma surpresa: dois votos dissidentes por um corte de 0,25 ponto percentual. É a primeira dissidência na votação desde 2016, o que evidencia a ampliação da preocupação em torno dos efeitos do processo do Brexit sobre a economia britânica, além da desaceleração da atividade global e das disputas comerciais.