Bolsas europeias abrem fracas à espera do Eurogrupo

A semana repleta de indicadores econômicos e reuniões importantes na Europa começa sem muita força no mercado financeiro. Antes da rodada de números do Produto Interno Bruto (PIB) no 4º trimestre de 2012 em vários países e na zona do euro na quinta-feira, investidores abriram o dia de olho na reunião do Eurogrupo. Nos negócios, os principais índices operam sem tendência única na Europa.

Sem feriado de carnaval ou ano novo Lunar, a Europa opera normalmente nesta segunda-feira de olho na reunião dos ministros de Finanças da região que sentam à mesa em Bruxelas para debater, entre outros itens, uma ajuda financeira ao Chipre. Segundo o jornal Financial Times, uma das opções seria "radical" com a proposta de perdas relevantes a clientes com depósitos não segurados e prejuízo também aos investidores de títulos soberanos da ilha. Entre os potenciais prejudicados, estão investidores locais e estrangeiros.

Ainda na Europa, a corrida eleitoral chega à reta final na Itália. A duas semanas das eleições, ideias polêmicas rondam o debate político. No fim de semana, um aliado de Silvio Berlusconi, o líder da Liga do Norte, Roberto Maroni, defendeu a criação de uma moeda local alternativa ao euro para ser usada na Lombardia, região rica no norte italiano. Em entrevista ao jornal Il Giorno de Milão, Maroni disse que seria uma moeda "alternativa, não substituta" ao euro, algo que seria "útil" em momentos de dificuldade econômica.

Às 8 horas, os mercados acionários europeus operavam sem tendência única. Entre os índices em alta, Londres subia 0,47%, Paris ganhava 0,61% e Frankfurt avançava 0,27%. No mercado de moedas, o euro subia para US$ 1,3398.

Carregando...