Bolsas da Europa fecham em alta com dados corporativos

As bolsas europeias fecharam em alta nesta quarta-feira, ajudadas por dados positivos, notícias corporativas e pelo início das negociações sobre um acordo de livre comércio entre a União Europeia e os Estados Unidos. O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,42%, fechando a 288,27 pontos.

O tom otimista teve início logo cedo com o dado de produção industrial da zona do euro, que subiu mais que o esperado em dezembro. Por outro lado, a queda na produção verificada no quarto trimestre, de 2,4%, foi a mais intensa desde o primeiro trimestre de 2009. "O dado sugere que a economia da região está mostrando sinais de estar em conserto e as perspectivas melhoraram desde o fim do ano passado", disse Chris Williamson, da Markit.

Além disso, o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, afirmou mais cedo que a União Europeia e os EUA concordaram em iniciar conversas sobre um acordo de livre comércio que pode ser um dos "mais ambiciosos e complexos já negociados". A UE está ansiosa pelas negociações, que algumas autoridades acreditam serem importantes para impulsionar a debilitada economia do bloco. No entanto, o governo de Barack Obama até recentemente se negava a dar luz verde às conversas sobre o assunto. A previsão é de que as negociações levem dois anos para serem concluídas.

Nos EUA, as vendas no varejo subiram 0,1% em janeiro ante o mês anterior, exatamente como o esperado. Em nota enviada a clientes, o economista-chefe para os EUA do banco canadense RBC Capital Markets, Tom Porcelli, destaca que a expectativa pelos dados do varejo era alta, justamente para avaliar o primeiro impacto no comércio de todas as mudanças nos impostos para os norte-americanos, incluindo empresas, a partir de janeiro. A primeira leitura indica um impacto moderado.

O custo dos produtos importados pelos EUA subiu 0,6% em janeiro ante dezembro, menos que os 0,8% esperados por analistas, e os estoques das empresas norte-americanas subiram 0,1% em dezembro na comparação com o mês anterior, em linha com as expectativas.

Nesse cenário, o índice CAC-40, da Bolsa de Paris, fechou em alta de 0,32%, a 3.698,53 pontos. A Total ganhou 0,4% após anunciar forte receita. As ações da Lafarge avançaram 3,4% após o Goldman Sachs elevar o rating da empresa de neutro para compra. O Société Générale caiu 3,6% após resultado pior que o esperado em 2012.

Já na Bolsa de Londres o índice FTSE avançou 0,33%, fechando a 6.359,11 pontos. A Tullow Oil teve o melhor desempenho da sessão, subindo 6,8% após a divulgação de resultados positivos do ano passado. Já a Vodafone caiu 1,1% após a imprensa alemã informar que a empresa deve fazer uma oferta para comprar a Kabel Deutschland. A Britvic despencou 8,7% no fim da sessão após anunciar um novo presidente.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,67%, encerrando a sessão a 7.711,89 pontos. A Kabel Deutschland foi o destaque da sessão, avançando 8,8% após a imprensa alemã informar que a Vodafone deve fazer uma oferta de compra. A Hochtief ganhou 6,6% após os resultados de sua unidade de Leighton surpreenderem positivamente. Outros destaques foram Lanxess (+2,5%), Lufthansa (+2,0%) e Daimler (+1,6%).

Em Madri, o índice IBEX-35 teve valorização de 0,87% e fechou a 8.306,20 pontos. O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, ganhou 0,26%, a 6.218,03 pontos. E na Bolsa de Milão o índice FTSE-Mib subiu 0,41%, a 16.712,15 pontos. As informações são da Dow Jones.

Carregando...