Bolsas na Europa encerram em forte queda

As bolsas da Europa fecharam em forte queda nesta quarta-feira, no dia seguinte à eleição presidencial nos Estados Unidos e após a Comissão Europeia cortar suas projeções de crescimento para a zona do euro. Além disso, há expectativa em relação à votação do novo pacote de austeridade no Parlamento da Grécia, nesta quarta-feira. O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 1,35%, fechando a 271,04 pontos.

O entusiasmo visto no início do dia na Europa após a reeleição de Barack Obama para a presidência dos EUA foi totalmente apagado ao longo da manhã, à medida que analistas e investidores passaram a se concentrar na questão do abismo fiscal, já que o Congresso norte-americano permaneceu dividido após a votação.

Enquanto isso, a Comissão Europeia divulgou um relatório em que reduziu as projeções sobre a economia da União Europeia para contração de 0,25% neste ano e expansão de 0,5% em 2013, em vez de crescimento zero e expansão de 1,3%, respectivamente, como previa em maio. Para a zona do euro as estimativas são ainda piores: retração de 0,4% neste ano e crescimento de 0,1% no ano que vem.

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, fez comentários após a publicação do relatório da UE que contribuíram para o pessimismo dos mercados. Ele disse, entre outras coisas, que a atividade econômica da zona do euro deve continuar fraca no curto prazo e que a situação para empresas pequenas e médias é cada vez mais difícil. Também foram feitas estimativas desanimadoras para o Produto Interno Bruto (PIB) das maiores economias da zona do euro, incluindo Alemanha, que anunciou, nesta quarta-feira, uma queda anual de 1,8% na produção industrial em setembro, maior do que o declínio de 0,5% esperado pelos economistas.

Ainda com relação à Europa, nesta quarta-feira o Parlamento da Grécia deverá votar sobre um novo pacote de austeridade. O país precisa implementar mais cortes de gastos para poder receber a próxima parcela de ajuda dos credores internacionais.

Nesse cenário, o índice CAC-40, da Bolsa de Paris, teve queda de 69,07 pontos (1,99%), fechando a 3.409,59 pontos. A petroleira Total perdeu 2,92%, mas a Alstom ganhou 1,38%, após reafirmar sua meta de vendas para este ano e informar que suas encomendas subiram 19% no primeiro semestre. Já o BNP Paribas teve alta de 1,07%, depois de divulgar seu balanço do terceiro trimestre, que veio melhor do que o esperado.

Em Londres, o índice FTSE perdeu 93,27 pontos (1,58%), fechando a 5.791,63 pontos. A mineradora de ouro Randgold Resources teve desvalorização de 6,40%, após divulgar seu resultado do terceiro trimestre. Outras empresas do setor também tiveram um desempenho ruim nesta quarta-feira, como Eurasian Natural Resources (-3,76%), Anglo American (-2,98%) e Antofagasta (-2,30%).

Na Bolsa de Frankfurt, o DAX recuou 144,93 pontos (1,96%) e fechou a 7.232,83 pontos. Entre as maiores quedas estão Infineon (-4,81%), Deutsche Bank (-4,42%) e Commerzbank (-3,21%). Em Milão, o FTSE-Mib teve queda de 391,93 pontos (2,50%), fechando a 15.291,78 pontos. A Fiat teve queda de 6,65%, após ter sua recomendação rebaixada pelo Deutsche Bank.

O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, registrou retração de 67,75 pontos (1,26%) e fechou a 5.305,17 pontos. E na Bolsa de Madri, o índice IBEX-35 caiu 176,90 pontos (2,26%), fechando a 7.660,70 pontos. As informações são da Dow Jones.

Carregando...