Mercado abrirá em 8 h 49 min

Bolsas da Europa têm forte queda e recuam mais de 10% na semana

Valor

Temor é de que a rápida propagação do coronavírus fora da China empurre a economia global para uma recessão Os índices acionários europeus acompanharam seus pares globais e encerraram a semana em forte queda, pressionados pelos temores de que a rápida propagação do coronavírus fora da China possa empurrar a economia global para uma recessão.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou a sessão em queda de 3,54%, a 375,65 pontos. Referência da bolsa de Frankfurt, o DAX perdeu 3,86% hoje, a 11.890,35 pontos. Em Londres, o FTSE100 caiu 3,18%, a 6.580,61 pontos. Em Paris, o CAC 40 fechou em desvalorização de 3,38%, aos 5.309,90 pontos.No acumulado semanal, o índice pan-europeu caiu 12,25%, enquanto as referências de Frankfurt, Londres e Paris caíram 12,44%, 11,12% e 11,94%, respectivamente.

Recuo de 10% do Ibovespa na semana é o maior desde 2008

"Termômetro do medo" de NY bate a máxima desde 2008

OMS eleva nível de risco do coronavíus para “muito alto”

Mais de 83 mil pessoas foram infectadas com o coronavírus todo o mundo e mais de 2.800 morreram. A epidemia se espalhou para pelo menos 46 países, de acordo com a última contagem da Organização Mundial da Saúde (OMS). Hoje, a China registrou 327 novos casos — menor número diário desde 23 de janeiro — e 44 mortes, mas o crescimento de casos fora do país asiático tem assustado os investidores.

Ibovespa cai 8,37% na semana; dólar avança 2,01%

"Com o coronavírus agora rompendo as fronteiras chinesas e se espalhando — apesar de não haver uma conexão clara com áreas emergentes —, os investidores finalmente aceitaram a realidade da situação. E estão em pânico", afirmou o analista da corretora Oanda, Craig Erlam.

"O que começou como uma queda na segunda-feira se transformou em pânico, já que os investidores estão aterrorizados com a possibilidade de a Europa sofrer uma desaceleração econômica ou uma possível recessão por causa do coronavírus. O medo do desconhecido está fazendo com que os traders percam a coragem e fujam no que diz respeito às ações", afirmou David Madden, analista de mercado da CMC Markets.

AP Photo/Michael Probst

O setor de companhias aéreas, viagens e lazer teve um dos piores desempenhos semanais na Europa. No acumulado do período, o segmento recuou 17,67%.

A cervejaria belga AB InBev foi a empresa com a maior desvalorização na semana. A cervejaria teve uma queda de 23,31% no valor das suas ações, no período. O movimento veio após a fabricante da Budweiser ter apontado, nesta semana, que perdeu US$ 170 milhões em lucros durante os primeiros dois meses de 2020 por causa da epidemia de coronavírus.