Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,61 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,44 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,86
    -0,17 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.923,80
    -5,70 (-0,30%)
     
  • BTC-USD

    12.870,08
    +1.813,07 (+16,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    257,35
    +12,46 (+5,09%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,97 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.776,50
    -112,72 (-1,91%)
     
  • HANG SENG

    24.754,42
    +184,88 (+0,75%)
     
  • NIKKEI

    23.493,31
    -146,15 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    11.624,75
    -66,50 (-0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6510
    +0,0010 (+0,02%)
     

Bolsas da Europa operam em alta mesmo com dados mistos da economia

Roberta Costa
·3 minutos de leitura

Índices PMI e de confiança do consumidor mostram cenário ainda instável, enquanto países voltam a adotar medidas restritivas diante de novo avanço da covid-19 As ações europeias operam em alta na manhã desta quarta-feira, com os investidores observando um lote misto de dados dos índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) e confiança do consumidor. Os destaques de alta neste início de sessão são as ações de montadoras. A volatilidade, entretanto, “deve continuar dando o tom dos mercados durante mais tempo”, disse Andrew Sheets, do Morgan Stanley. Em última instância, a turbulência deve ser um pequeno sinal sonoro no "bull market" que já dura há algum tempo, disse o executivo em nota nesta manhã. Perto de 8h20, o índice pan-europeu Stoxx Europe 600 subia 1,38% para 362,47 pontos, após alta de 0,2% na terça-feira. O DAX alemão ganhava 1,58%, a 12.792,84 pontos, enquanto o FTSE-100 de Londres avançava 2,33%, para 5.965,20 pontos. Em Paris, o CAC-40 ganhava 1,81%, a 4.859,10 pontos. Em Madri e em Milão, o Ibex 30 e o FTSE-MIB ganhavam 1,72% e 1,33%, respectivamente. Michael Probst/AP Entre os dados, o PMI de manufatura IHS Markit preliminar da zona do euro subiu de 51,7 para 53,7 pontos em setembro, enquanto o PMI de serviços caiu para 47,6, de 51,9, mostrando retração da atividade (ficou abaixo do nível neutro de 50,0). O PMI composto ficou pouco acima de 50,0. No Reino Unido, o PMI composto recuou de 59,1 para 55,7, com desaceleração dos segmentos industrial e de serviços. Já os dados do grupo de pesquisa de mercado GfK mostraram que o sentimento do consumidor alemão deve se estabilizar em outubro, após uma queda acentuada em setembro. Os investidores continuam a observar o aumento dos casos de coronavírus em toda a Europa, com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, tendo anunciado novas restrições para o país na terça-feira. Ele falou dos “meses inquestionavelmente difíceis que virão” e alertou que, se as pessoas se recusarem a cooperar, o governo tomará medidas adicionais . A Itália fechou suas fronteiras com a França, dizendo que agora exigirá testes de covid-19 para esses viajantes. Os futuros de ações sobem hoje em Nova York, impulsionados pelos comentários do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Jerome Powell, que, junto com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, pediu mais apoio fiscal do Congresso. Powell fará uma segunda aparição em Washington DC nesta quarta-feira. Os dados do PMI americano saem hoje, assim como discursos de outros integrantes do Fed. Entre as ações, destaque para as montadoras, com Peugeot subindo mais de 3% nesta manhã. A empresa disse que compraria de volta 10 milhões de suas próprias ações da chinesa Dongfeng Motors. O euro operava em leve alta de 0,03%, a US$ 1,1712, enquanto a libra caía 0,02%, a US$ 1,2733. O índice do dólar DXY tinha ligeira alta de 0,02%, a 94,01 pontos. No mercado das commodities, por volta de 8h10, o Brent subia 0,34%, para US$ 41,86, e o WTI ganhava 0,15%, para US$ 39,86 o barril. Ambos os contratos são para novembro.