Mercado fechado

Bolsas da Europa fecham em forte queda, em meio ao pânico nos mercados globais

Gabriel Roca

O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou a sessão em queda de 4,86% e as referências de Paris de de Madri recuaram, respectivamente, 5,75% e 7,88% Os principais índices acionários europeus encerraram a sessão desta segunda-feira (16) em queda forte, em meio ao pânico que se espalha no mercado após o corte de juros de emergência anunciado no domingo (15) pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

“É com isso que o pânico se parece”, disse Patrick Healey, presidente e fundador da Caliber Financial Partners, à Dow Jones Newswires. “Não importa o que o Fed fez no fim de semana ou o que eles poderiam ter feito, a atividade no mercado reflete o medo e a incerteza.”

O índice pan-europeu Stoxx 600 terminou a sessão em queda de 4,86%, aos 284,63 pontos. A referência da bolsa de Frankfurt fechou o dia em desvalorização de 5,31%, para 8.742,25 pontos, enquanto o FTSE 100, de Londres, recuou 4,01%, para 5.151,08 pontos. O CAC 40, de Paris, perdeu 5,75%, aos 3.881,46 pontos e o IBEX 35, de Madrid, perdeu 7,88%, a 6.107,20 pontos. Os índices da França e da Espanha lideraram as perdas, já que os países se juntaram à Itália e também anunciaram medidas severas de restrição de pessoas. No acumulado do mês, o índice pan-europeu já registra perdas de cerca de 25%.

As companhias aéreas, diretamente afetadas pela pandemia do novo coronavírus, registraram perdas acentuadas na sessão desta segunda. O setor de turismo e lazer encerrou a sessão em queda de 10,06% e já acumula perdas de aproximadamente 50% em 2020.

A britânica TUI recuou 12,72%, enquanto a EasyJet perdeu 19,32%. A British Airlines, controlada pela ICAG, recuou 27% e a Air France KLM fechou em desvalorização de 10,11%.

“A turbulência no mercado de aviação também pressiona as empresas de petróleo. A queda brutal no número de voos deve provocar também uma queda enorme na demanda pela commodity”, escreveu o analista de mercados da CMC Markets, David Madden.

As companhias de petróleo também fecharam o dia em forte queda. A BP caiu 6,13%, enquanto as ações da Royal Dutch Shell caíram 8,28% na bolsa de Amsterdam.

O setor financeiro é outro que tem sofrido forte pressão em meio à crise do coronavírus. As empresas do setor são prejudicadas com a queda dos rendimentos dos títulos públicos e com a perspectiva de cortes de juros. O índice setorial de bancos do Stoxx 600 encerrou a sessão em queda de 8,40%.

O francês Société Générale recuou 15,33%, enquanto os espanhóis BBVA e Bankia caíram 14,45% e 14,02%. BNP Paribas, Sabadell e Barclays também registraram perdas por volta dos 13%.