Mercado fechado

Bolsas da Europa fecham em queda, com comércio EUA-China no radar

Victor Rezende

Os principais mercados acionários europeus encerraram o pregão desta quinta-feira em baixa, pressionados pelo impasse em torno das negociações comerciais sino-americanas. Nem mesmo indicadores acima do esperado da zona do euro e da economia alemã animaram os investidores, diante de dados abaixo do esperado na China, que contribuíram para azedar o humor dos investidores.

Ainda pela manhã, a Eurostat informou que o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 0,2% no terceiro trimestre em relação aos três meses imediatamente anteriores, em linha com o consenso do mercado. Na base anual, porém, o indicador mostrou expansão de 1,2% ante 1,1% nas expectativas dos investidores. Mesmo assim, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,36%, com 404,41 pontos.

No foco dos agentes, estiveram, novamente, as relações comerciais entre Estados Unidos e China, que teriam chegado a um impasse em torno das compras de produtos agrícolas americanos pelos chineses. De acordo com o “Wall Street Journal”, Pequim teria sido resistente a emitir um compromisso numérico, já que os dois lados ainda teriam de resolver suas diferenças e garantir o acordo “fase 1”.

Somados às tensões comerciais, indicadores chineses mostraram desaceleração da atividade econômica no país em outubro. Produção industrial, vendas no varejo e investimentos em ativos fixos não-rurais ficaram abaixo do esperado pelos mercados no mês passado e colocaram ainda mais pressão sobre a possibilidade de um desaquecimento adicional da segunda maior economia do globo.

Por outro lado, a Alemanha evitou uma recessão técnica, ao ver seu PIB crescer 0,1% no terceiro trimestre em relação aos período entre abril e junho. Mesmo assim, o economista-chefe do Commerzbank, Jörg Kramer, diz ser muito cedo para celebrar. “A erosão da competitividade na Alemanha, observada há anos, começou a ter um impacto negativo no crescimento. Além disso, a incerteza sobre o futuro da ordem comercial mundial permanece alta, mesmo que os presidentes Donald Trump e Xi Jinping concordem com um pacto”, diz. Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX encerrou a sessão em queda de 0,38%, aos 13.180,23 pontos.

Entre outras bolsas europeias, o parisiense CAC 40 fechou em baixa de 0,10%, a 5.901,08 pontos; o índice FTSE 100, da Bolsa de Londres, caiu 0,80%, para 7.292,76 pontos; o Ibex 35, de Madri, recuou 0,23%, para 9.173,30 pontos; e o FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, cedeu 0,41%, para 23.481,35 pontos.