Bolsas asiáticas sobem após recuperação em NY

Os mercados de ações da Ásia e do Pacífico fecharam em alta nesta quarta-feira, impulsionados pela recuperação observada em Wall Street no dia anterior. Entre os destaques do pregão na região, os papéis na Austrália encerraram no maior nível em quase seis anos, em meio a negociações sobre a aquisição de uma operadora de lojas de departamento e uma melhora nos preços de commodities.

As principais bolsas da Ásia e do Pacífico acompanharam o movimento visto na tarde de terça-feira, que mostraram uma forte reação de alta frente às baixas nas últimas sessões. O índice Nasdaq, que até então acumulava as maiores quedas, foi o que mais subiu, com a recuperação das ações dos setores de tecnologia, bens de consumo eletivo e energia.

A resposta no pregão asiático levou a avanços em papéis de empresas de tecnologia da região. A Tencent Holdings, da China, fechou com ganho de 2,8% em Hong Kong, a sul-coreana Naver teve alta de 0,8% em Seul e a HTC ganhou 0,6% em Taiwan. A melhora do sentimento no setor também se espalhou para os índices mais amplos: o Taiwan Weighted, de Taipé, fechou em alta de 0,5%, aos 8930,57 pontos, o maior nível em 34 meses. O índice Kospi, de Seul, teve ganhou de 0,3%, aos 1998.95 pontos.

Na China, as ações mantiveram o momento positivo observado desde que Pequim anunciou na semana passada um pacote de pequenas medidas de estímulos que devem ajudar na recuperação econômica do país. O índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, ganhou 1,1%, para 22.843,17 pontos, e o índice Xangai Composto teve alta de 0,3%, aos 2105,24 pontos. O índice Shenzhen Composto subiu 0,9%, para 1087,89 pontos.

O destaque do pregão, no entanto, veio da Austrália. O índice S&P/ASX 200, da Bolsa de Sydney, fechou com elevação de 1%, para 5.463,80 pontos, o nível mais alto desde junho de 2008. As ações da operadora australiana de lojas de departamento David Jones subiram 22,6% após a empresa informar que recebeu, na quarta-feira, uma oferta de aquisição de 2,15 bilhões de dólares australianos (US$ 2,01 bilhões) da varejista sul-africana Woolworths Holdings. O conselho da empresa está recomendando que os acionistas aceitem a oferta de US$ 4 por ação, o que representa um prêmio de 25% para o preço da ação na terça-feira. Além disso, as ações em geral foram impulsionadas por uma elevação nos preços de commodities, resultando em ganhos na BHP Billiton, Origin Energy e Newcrest Mining. Com informações da Dow Jones.

Carregando...