Bolsas asiáticas fecham em queda após ata do Fomc

Os mercados de ações asiáticos terminaram o pregão em queda, com Sydney e Xangai marcando seus piores declínios em 2013 após a ata da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve, divulgada na quarta-feira, revelar a preocupação entre os membros da instituição sobre as medidas de estímulo do banco central.

Ações na China continental apresentaram os piores desempenhos desta quinta-feira. O índice Xangai Composto caiu 3%, para 2.325,95 pontos - seu declínio porcentual mais acentuado desde novembro de 2011. É também, de longe, a maior queda para este mercado, uma vez que o índice decolou no início de dezembro, o que resultou em um rally de 22,4% até quarta-feira. O índice Shenzhen Composto terminou a sessão em queda de 2,0%, a 950,01 pontos.

O declínio na China foi motivado pelo Conselho Estatal da China, que afirmou nesta quarta-feira que continuará com seus controles no mercado imobiliário para conter os aumentos de preços e a especulação.

As ações financeiras e de energia se mostraram particularmente ativas: a China Shenhua Energy perdeu 4,5% e Citic Securities recuou 5,3%.

As quedas na China tiveram um efeito dominó em Hong Kong, onde o índice Hang Seng perdeu 1,7%, fechando a sessão com 22.906,67 pontos, com bancos chineses arcando com perdas pesadas: o China Construction Bank caiu 2,5% e o Bank of Communications declinou 2,4%.

Também em Hong Kong, a Belle International mergulhou 16,8%, após a varejista de calçados chinesa informar que registrará um ligeiro crescimento em 2012 de seu lucro líquido.

Mais amplamente, os mercados regionais caíram após a ata do Fomc, referente a reunião de janeiro, revelar a preocupação de que as suas medidas de estímulo atuais podem resultar em instabilidade nos mercados financeiros, o que pode ser difícil de se contornar no futuro. Alguns dos membros disseram que o banco central deve mudar o ritmo de suas compras de ativos, enquanto outros argumentaram que o relaxamento pode precisar permanecer em curso até que o mercado de trabalho melhore "substancialmente".

As medidas de estímulo do Fed, que visam manter as taxas de juros baixas para estimular a atividade econômica, têm sido vistas como um importante apoio para os preços das ações nos últimos anos. Os mercados são, portanto, sensíveis à notícia de que poderia haver uma mudança no rumo da política, dizem especialistas.

O mercado mais afetado pela ata do Fed foi a Austrália, onde o índice S&P ASX/200 caiu 2,3%, para 4.980,10 pontos - a pior sessão deste mercado desde maio do ano passado.

Por outro lado, algumas ações na Austrália conseguiu subir devido a relatórios positivos de lucros. Na linha de frente esteve a Qantas Airways, que subiu 2,8% após a companhia aérea informar que seu lucro no primeiro semestre mais do que dobrou, por causa de perdas menores em sua divisão internacional e um ganho excepcional com a venda de uma participação em uma joint venture de cargas.

Também em Sydney, o Insurance Australia Group subiu 2,8% depois de informar que o lucro do primeiro semestre fiscal foi três vezes maior do que um ano antes.

No lado negativo, a maior varejista de eletricidade da Austrália em receita, a Origin Energy, caiu 8,5% depois de registrar uma queda de lucros maior que o esperado no primeiro semestre fiscal.

Outros mercados terminaram o dia em baixa. O índice Kospi, da Coreia do Sul,caiu 0,5%, para 2.015,22 pontos e o Taiwan Weighted, da Bolsa de Taipé, terminou em queda de 0,9%, a 7.957,46 pontos. Os mercados de Taiwan apresentaram declínio depois que o ministro de Finanças do país se opôs a fusão entre a Taishin Financial Holding como estatal Changhwa bank, o que levou a queda de papéis do setor financeiro.

A exceção da região foi o mercado de ações de Manila, onde os investidores levaram o índice PSEi a uma nova máxima história de fechamento com a compra de blue chips. O índice PSEi avançou 0,3%, terminando a sessão com 6.667,41 pontos. Segundo especialistas, Manila se aproxima de uma correção em breve, visto que as altas estão sendo lideradas por empresas específicas e não por um avanço geral. As informações são da Dow Jones.

Carregando...