Bolsas asiáticas fecham em direções divergentes

Os mercados de ações da região da Ásia e do Pacífico fecharam em direções divergentes nesta sexta-feira. Em meio a expectativas sobre indicadores econômicos na China, a Bolsa de Hong Kong perdeu terreno pela segunda sessão consecutiva, apesar de os papéis em Xangai terem avançado diante de um otimismo com corretoras. Entre os destaques, a bolsa de Sydney encerrou em queda após várias pessoas serem mantidas como reféns por um homem armado em uma cafeteria.

Grande parte da região central de Sydney foi fechada pela polícia nesta segunda-feira, depois que um homem armado tomou várias pessoas como reféns em uma loja de chocolates e café. O incidente levou empresas próximas do local a mandarem seus funcionários para casa. Agências bancárias, tribunais de todo o distrito de negócios da cidade e, até mesmo, a Sydney Opera House foram fechadas. Ainda não há indicação clara quanto à motivação do agressor.

O índice S&P/ASX 200 encerrou com perda 0,64%, aos 5.186,10 pontos. O mercado de ações de Sydney chegou a perder quase 1,5% durante o pregão, pressionado também pelas quedas das bolsas em Nova York na sexta-feira e pelo enfraquecimento nos preços de petróleo. As ações de bancos e mineradoras fecharam em queda: os papéis da BHP Billiton cederam 0,46% e os da Rio Tinto tiveram baixa de 0,32%, enquanto os do National Australia Bank perderam 1,47% e os do Australia & New Zealand Banking se desvalorizaram 0,77%.

A tendência de queda também foi registrada em Hong Kong, diante de cautela antes de indicadores do setor industrial da China, que serão divulgados na noite desta segunda-feira. "O ano de 2015 deverá ser de consolidação para as economias asiáticas e de tendência de enfraquecimento das moedas", disse o National Australia Bank, citando a possível meta de crescimento menor da China.

"Os riscos no sistema bancário paralelo (shadow banking) não foram reduzidos", acrescentou o Schroders. "O crescimento econômico desacelerou na esteira do reequilíbrio econômico e da campanha anticorrupção na China, e as pressões de deterioração sobre receitas e margens permanecem".

O índice Hang Seng teve baixa de 0,95%, aos 23.027,85 pontos, e o índice sul-coreano Kospi, de Seul, cedeu 0,07%, aos 1.920,36 pontos. O principal índice da Bolsa de Taiwan recuou 0,46%, para 8.985,63 pontos. Por outro lado, o índice filipino PSEi, de Manila, avançou 0,71%, aos 7.275,62 pontos.

Os mercados de ações da China continental fecharam em alta, com otimismo em relação a resultados das corretoras no país. Com maior volume de operações, após o lançamento da plataforma de conexão entre as bolsas de Xangai e Hong Kong, há a expectativa de que os resultados trimestrais dessas firmas serão impulsionados. O índice Xangai Composto subiu 0,52%, aos 2.953,42 pontos, e o Shenzhen Composto se valorizou 1,40%, aos 1.500,56 pontos. Com informações da Dow Jones

Carregando...