Bolsas asiáticas fecham em alta após balanço da Alcoa

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta, impulsionadas pelo bom resultado trimestral da mineradora norte-americana Alcoa, que nesta terça-feira (9) à noite deu início informal à temporada de balanços corporativos nos EUA. Para a Ásia terá importância especial o balanço da Intel, previsto para a próxima semana, que poderá provocar impacto sobre ações de empresas de tecnologia da região. Na China, porém, as expectativas com os dados previstos para o final da semana pressionaram os índices acionários.

O avanço nas bolsas regionais ocorreu depois de o índice MSCI para todos os países da Ásia, excluindo o Japão, perder um total de 0,8% na segunda e na terça-feira - um declínio gerado pela realização de lucros em seguida aos ganhos registrados na semana passada em reação ao acordo para evitar o abismo fiscal nos EUA.

As ações negociadas em Hong Kong subiram com ajuda da busca por pechinchas, depois de uma série de três sessões de baixa. O índice Hang Seng avançou 0,5%, para 23.218,47 pontos, mas seguiu em padrão de consolidação. Pela quinta sessão seguida, o índice oscilou dentro de uma faixa de 314 pontos, depois do rali para o maior nível em 19 meses visto na semana passada.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé fechou em alta graças aos caçadores de pechinchas, embora o mercado tenha se ressentido de um catalisador para o índice. O Taiwan Weighted fechou em alta de 0,22%, aos 7.738,64 pontos. As ações da TSMC, Hon Hai e HTC subiram, respectivamente, 0,3%, 0,9% e 1,6%. Já os papéis do Cathay Financial caíram 0,3%, enquanto os do Fubon Financial subiram 2,6%.

O índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney, na Austrália, avançou 0,38%, para 4.708,10 pontos, dando fim a três sessões de perdas após os bons resultados da norte-americana Alcoa. As ações da companhia australiana Alumina, parceira em joint venture da Alcoa World Alumina & Chemicals, saltaram 4,6%. As ações da BHP Billiton e da Rio Tinto, depois de um fraco desempenho no intraday, terminaram o pregão em ligeira alta.

Apesar do tom geral otimista na região, as bolsas da China fecharam praticamente estáveis, com os investidores evitando grandes movimentos antes da divulgação de indicadores econômicos importantes no fim desta semana. Segundo analistas, os investidores esperam novos sinais sobre a saúde da economia chinesa nos dados sobre a balança comercial e a inflação. O índice Xangai Composto encerrou a sessão estável, aos 2.275,34 pontos, e o Shenzhen Composto subiu apenas 0,3%, para 897,81 pontos.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, terminou o pregão em queda, na mínima em duas semanas. O índice Kospi perdeu 0,31%, para 1.991,81 pontos, estendendo as quedas pelo quinto pregão consecutivo. Os investidores institucionais intensificaram as vendas diante da perspectiva de baixa antes do período de divulgação dos balanços das corporações. As ações da Samsung Electronics terminaram estáveis, mas os papéis da Korea Electric avançaram 2,6%.

Nas Filipinas, o índice PSEi da Bolsa de Manila encerrou em alta de 0,7%, com um novo fechamento recorde de 6.091,18 pontos, acumulando ganhos de 4,8% nos seis primeiros dias de negociação de 2013. As informações são da Dow Jones.

Carregando...