Bolsas asiáticas caem com receio sobre Europa

As bolsas asiáticas foram pressionadas pelas renovadas preocupações com a situação política de países europeus e fecharam majoritariamente em baixa. Na Espanha o primeiro-ministro, Mariano Rajoy, negou acusações de que recebeu pagamentos secretos, enquanto na Itália o ex-premiê Silvio Berlusconi prometeu desfazer algumas medidas de austeridade atuais caso seja eleito em fevereiro.

A bolsa mais prejudicada pelos temores na Ásia foi a de Hong Kong, onde o índice Hang Seng fechou em baixa de 2,3%, aos 23.148,53 pontos. Entre os destaques corporativos, China Petroleum & Chemical Corp. (Sinopec) recuou 6,4% após levantar US$ 3,1 bilhões por meio de uma colocação privada, em um acordo com desconto de 9,5% sobre o valor de fechamento de terça-feira. A empresa está negociando a compra dos ativos de sua controladora, numa transação avaliada em US$ 8 bilhões.

O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, também foi influenciado pelas notícias da Europa e terminou o pregão em queda de 0,8%, a 1.938,18 pontos, estendendo a série de perdas pela quarta sessão seguida. Bancos e incorporadoras lideraram as perdas por causa do fraco mercado imobiliários do país.

Em Taiwan a Bolsa de Taipé terminou com o índice Taiwan Weighted em baixa de 0,5%, aos 7.886,94 pontos. Segundo o analista Stanley Chou, da Mega International Investment Service, os declínios foram liderados por HTC e alguns de seus fornecedores, mas empresas peso pesado devem permanecer relativamente estáveis antes do feriado do Ano Novo Lunar, que começa neste fim de semana. A HTC fechou em queda de 6,8%, depois de informar que sua receita deve cair até 17% no primeiro trimestre de 2013, em relação ao quarto trimestre de 2012.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 caiu 0,5%, para 4.882.7 pontos, depois de atingir o menor nível em três dias, a 4.869,5 pontos, durante a sessão. Os investidores se decepcionaram com recentes resultados de empresas locais. BHP Billiton, Rio Tinto, Woodside Petroleum e Fortescue Metals caíram entre 1,0% e 1,7%. Hoje o Banco da Reserva da Austrália (RBA, o banco central do país) manteve a taxa básica de juros em 3,0%.

A exceção desta terça-feira foi a China, onde aos principais índices acionários subiram pela sétima sessão seguida, puxados por ações de empresas do setor imobiliário, embora perdas entre instituições bancárias tenham limitado os ganhos. O índice Xangai Composto teve alta de 0,2%, para 2.433,13 pontos, enquanto o Shenzhen Composto avançou 1,2%, para 947,00 pontos. Vanke, a maior incorporadora do país em valor de mercado, ganhou 3,6% após informar que suas vendas em janeiro aumentaram 56,3% em relação ao mesmo mês do ano passado.

A Bolsa das Filipinas também apresentou desempenho positivo. O índice PSEi encerrou a sessão com alta de 0,5%, aos 6.470,49 pontos, um novo recorde de fechamento, ampliando os ganhos acumulados desde o início do ano para 11,3%. As informações são da Dow Jones.

Carregando...