Bolsas da Ásia sobem confiantes em acordo nos EUA

A maioria das bolsas asiáticas fechou em alta com a confiança dos investidores sustentada pelos sinais de progresso nas negociações orçamentárias dos EUA. Os mercados da região foram influenciados pelo fechamento desta segunda-feira (17) em Wall Street, que subiu em resposta a notícias encorajadoras sobre as negociações para resolver o impasse fiscal.

O presidente Barack Obama e o presidente da Câmara dos Representantes, o republicano John Boehner, tiveram ontem sua primeira reunião desde que Boehner indicou que apoiará um aumento de impostos para cidadãos que ganham mais de US$ 1 milhão por ano.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, atingiu a máxima em 17 meses, depois que os preços à vista do minério de ferro saltaram para o mais alto patamar em cinco meses. O índice S&P/ASX 200 fechou em alta de 0,48%, aos 4.595,20 pontos. As ações da Rio Tinto subiram 1,9%, depois que o preço do minério de ferro avançou 2,2% na China.

Na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul terminou a sessão em alta com o persistente movimento de compra por investidores estrangeiros, que já se estende pelo 14º pregão seguido. As blue chips de tecnologia e papéis do setor químico estão entre os que mais ganharam no pregão. O índice Kospi fechou em alta de 0,51%, aos 1.993,09 pontos. As ações da LG Display subiram 2,4% e as da LG Chem avançaram 2,5%. A Hyundai Motor perdeu 0,4%.

A Bolsa de Taipé fechou em alta, com os parceiros da Apple obtendo uma recuperação pequena depois de pesadas perdas iniciais. O índice Taiwan Weighted terminou a sessão em alta de 0,16%, aos 7.643,74 pontos. Os papéis da HTC, Hon Hai e Acer tiveram ganhos de 1,6%, 1,4% e 0,8%, respectivamente. TSMC perdeu 0,3%.

As ações também fecharam em alta na Bolsa de Manila, nas Filipinas, onde o índice PSEi subiu 0,2%, para 5.636,59 pontos, com alto volume de transações.

Já na China, o índice Xangai Composto teve leve expansão de 0,1%, para 2.162,46 pontos. O índice subiu até 1,1% durante a sessão, mas foi puxado para baixo por causa das perdas das incorporadoras imobiliárias. O índice Shenzhen Composto recuou 0,3% para 817,36 pontos.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em queda de menos de 0,1%, aos 22.494,73 pontos. As ações do grupo AIA caíram 3,3%, para 30,60 dólares de Hong Kong por ação, o pior desempenho do índice Hang Seng, depois de a American International Group (AIG) vender a parte final de suas ações na seguradora asiática. As incorporadoras imobiliárias chinesas também apresentaram desempenho ruim em Hong Kong. As informações são da Dow Jones.

Carregando...