Bolsas da Ásia fecham em alta após acordo nos EUA

Os mercados asiáticos iniciaram 2013 com fortes ganhos, impulsionados pela notícia de que os parlamentares dos EUA aprovaram um projeto de lei para evitar o chamado abismo fiscal. Várias bolsas da Ásia terminaram a primeira sessão do ano nas máximas dos últimos meses, como Hong Kong e Seul. Na China e no Japão os mercados permaneceram fechados devido a um feriado.

No acordo aprovado pelo Congresso dos EUA, os norte-americanos que ganham mais de US$ 400 mil por ano (ou US$ 450 mil se for um casal) pagarão mais imposto de renda (a taxa subiu de 35% para 39,6%) a partir desta quarta-feira. Além disso, o corte de gastos de programas do governo norte-americano foi postergado por dois meses. Esses cortes equivalem a US$ 1,2 trilhão em dez anos. Benefícios a desempregados foram mantidos por mais um ano. O acordo não menciona a elevação do teto da dívida pública do país, que chegou ao limite e precisa ser aumentado.

O índice Hang Seng da Bolsa de Hong Kong subiu 2,9%, para 23.311,98 pontos, no primeiro fechamento acima do nível de 23.000 pontos desde 2 de junho de 2011. O volume negociado totalizou 82,44 bilhões de dólares de Hong Kong (US$ 10,64 bilhões). O melhor desempenho entre as blue chips foi apresentado pelo conglomerado Citic Pacific, que disparou 11,4%.

Na Coreia do Sul, a Bolsa de Seul terminou em sua máxima em 9 meses, com o índice Kospi avançando 1,71%, para 2.031,10 pontos. A alta do mercado foi conduzida pelas corretoras, bancos e empresas de tecnologia. O fim do impasse para a questão do déficit fiscal nos EUA alimentou o apetite dos investidores por papéis de maior risco. As ações da Samsung Electronics subiram 3,6% e as da LG Electronics ganharam 5,3%.

Em Taiwan, a Bolsa de Taipé atingiu a máxima desde 19 de setembro de 2012. O índice Taiwan Weighted subiu 1,04%, para 7.779,22 pontos. As empresas de tecnologia e fabricantes de painéis conduziram a expansão do mercado. A TSMC subiu 2,7% e a HTC ganhou 0,8%, enquanto a Innolux avançou 6,7%, seguida pela AU Optronics, que terminou a sessão em alta de 5,4%.

A Bolsa de Sydney, na Austrália, alcançou a máxima em 19 meses, estimulada pelo acordo para conter o déficit fiscal nos EUA e pelo bom resultado do PMI de manufatura da China - que permaneceu estável em 50,6 em dezembro, indicando expansão da atividade, e sustentou os preços das commodities. O índice S&P/ASX 200 subiu 1,23%, para 4,705.90 pontos. Os papéis da mineradora BHP Billiton avançaram 2%, Fortescue Metals ganhou 5,8% e Newcrest Mining terminou em alta de 3,6%, depois de o preço do ouro à vista subir 1,2% na segunda-feira.

O índice PSEi da Bolsa de Manila, nas Filipinas, encerrou a sessão em uma nova máxima recorde ao subir 0,8%, para 5.860,99 pontos. As informações são da Dow Jones.

Carregando...