Bolsa de Tóquio tem maior alta desde maio de 2011

O mercado de ações de Tóquio fechou em alta acentuada, uma vez que o aumento das esperanças sobre a realização de mais medidas de relaxamento do banco central provocaram a compra de papéis da Tokyo Electron e de outras ações sensíveis à situação do câmbio, além dos papéis de indústrias e de empresas do setor financeiro. O índice Nikkei avançou 2,9% e fechou na máxima da sessão, com 10.913,30 pontos, após um acréscimo modesto no pregão desta quinta-feira (17). O resultado desta sexta-feira foi o melhor ganho porcentual do índice desde 22 março de 2011.

O volume de negócios foi alto, em um total aproximadamente 3,9 bilhões ações negociadas.

Os principais índices já começaram a sessão em alta, após a divulgação de notícias de que o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) está se preparando para anunciar medidas adicionais de relaxamento na próxima semana. Segundo as informações, o BoJ também está considerando realizar compras abertas de ativos em uma tentativa de retomar o crescimento econômico do país. A reunião do conselho de política monetária do BoJ está marcada para segunda e terça-feira da semana que vem.

No fechamento do pregão, o dólar era negociado a 90,05 ienes, enquanto o euro variava por volta de 120,52 ienes, níveis bem mais altos do que nos dias anteriores.

As empresas exportadoras puxaram o mercado para cima. Entre as ações de companhias de tecnologia, a Kyocera subiu 4,6% e a Tokyo Electron avançou 8,4%.

Os fabricantes de automóveis fecharam em alta, com acréscimo de 3,1% nos papéis da Honda e 12% nas ações da Mazda. A fabricante de pneus Bridgestone ganhou 2,3%.

A JFE Holdings liderou as siderúrgicas com um ganho de 6,0%. As ações das empresas do setor financeiro também subiram fortemente. A Nomura Holdings avançou 2,3%, Dai-ichi Life Insurance fechou em alta de 6,3% e a Sumitomo Mitsui Financial Group ganhou 2,3%.

A Sony fechou em alta de 12%, após a empresa concordar em vender sua prédio em Nova York, por US$ 1,1 bilhão. A notícia foi divulgada após a elevação da recomendação da Goldman Sachs sobre os papéis da Sony de "Venda" para "Neutra", o que provocou ganhos de 5,7% na quinta-feira. As informações são da Dow Jones.

Carregando...