Bolsa de Tóquio fecha em baixa, antes das eleições

A Bolsa de Valores de Tóquio registrou queda nesta sexta-feira, com a intensa realização de lucros de ações como as da Fast Retailing e Softbank, antes das eleições gerais de domingo, apenas compensando o benefício do iene mais fraco aos exportadores, a exemplo da Suzuki Motor e Daikin Industries. O índice Nikkei caiu 0,05%, aos 9.737,56 pontos, após o avanço de 1,7% na sessão anterior. Na semana, o índice ainda conseguiu um ganho de 2,2%, e de 15% do início do ano até agora.

O volume negociado totalizou 3,16 bilhões de ações, o segundo maior volume do ano, e o maior visto desde 9 de março. O valor negociado também ficou bem acima do normal, próximo dos 2,1 trilhões de ienes (US$ 25,07 bilhões). Ambos os valores foram atribuídos ao vencimento da oferta trimestral das opções de Nikkei de dezembro, na noite anterior.

As ações abriram em baixa durante a noite na Europa e nos Estados Unidos, com as bolsas liquidando seus papéis diante de uma aparente falta de avanços nas negociações do "abismo fiscal" nos EUA, e em meio à realização de lucros antes das eleições gerais no Japão. As pesquisas mostram que o partido de oposição, o Partido Liberal Democrático (PLD), deve conseguir uma ampla vitória nessas eleições, assumindo o governo. O persistente enfraquecimento do iene, contudo, ajudou a conter as perdas.

"O dólar deve parar nos 84 ienes no curto prazo, e se manter, sendo que após as eleições, as realizações de lucro deverão ser mínimas", afirmou o estrategista-chefe da kabu.com Securities, Tatsunori Kawai. A partir do fechamento do pregão, às 4h, no horário de Brasília, o dólar era comercializado a 83,91 ienes, enquanto que um euro comprava 109,83 ienes.

Duas das empresas de maior peso para a composição do Nikkei, a Retailing e Softbank perderam, respectivamente, 1,4% e 2,8%. No mês passado, essas companhias haviam registrado altas de 19% e 6,6%, respectivamente.

Outras ações que recentemente tiveram altas significativas amparadas na possível flexibilização da política monetária caíram, a exemplo da Sumitomo Real Estate & Development que perdeu 1%, e a Credit Saison que recuou 1,1%.

Por outro lado, os principais exportadores conseguiram superar as vendas da manhã. A Daikin Industries fechou em alta de 3,1%; Suzuki Motor avançou 1,7% e a Fanuc ganhou 0,3%. Dentre as elétricas, as ações da Kansai Electric Power subiram 3,6% e as da Chubu Electric Power avançaram 2.7%.

Os papéis da Sharp fecharam o pregão com ganho de 7,6%, subindo pela oitava vez nas últimas nove sessões, em meio ao otimismo sobre seus negócios e projetos financeiros, sobretudo com a possibilidade de a empresa ser beneficiada com encomendas de componentes para o iPhone6, da Apple. As informações são da Dow Jones.

Carregando...