Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.909,03
    -129,08 (-0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.867,15
    +618,13 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,71
    -0,21 (-0,32%)
     
  • OURO

    1.834,90
    -2,70 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    55.765,81
    -2.951,54 (-5,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.467,99
    -93,30 (-5,98%)
     
  • S&P500

    4.188,43
    -44,17 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    34.742,82
    -34,94 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.123,68
    -6,03 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    28.595,66
    -14,99 (-0,05%)
     
  • NIKKEI

    29.027,35
    -490,99 (-1,66%)
     
  • NASDAQ

    13.299,00
    -57,75 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3593
    +0,0191 (+0,30%)
     

Bolsa sobe e volta aos 121 mil pontos

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Bolsa de Valores brasileira encerrou a sessão desta sexta-feira (16) em alta de 0,34%, aos 121.113 pontos, em movimento endossado por máximas em Wall Street e noticiário corporativo aquecido, embora tenha ocorrido pouco avanço palpável nas frentes de saúde, política e fiscal no Brasil. Nos Estados Unidos, os primeiros balanços da temporada do primeiro trimestre chancelaram a percepção de forte recuperação já indicada por dados econômicos e apoiada principalmente na agilidade do processo de vacinação no país. Os índices americanos também terminaram a sessão em terreno positivo. O S&P, Dow Jones e Nasdaq avançaram 0,36%, 0,48% e 0,10%, respectivamente. Além disso, números sobre a economia chinesa continuaram alimentando perspectivas positivas para a demanda de matérias-primas, produto de empresas que correspondem a uma parcela relevante na composição do Ibovespa, e que se beneficiam do atual cenário de reabertura, reflação e rotação de portfólios. Em paralelo, o noticiário corporativo brasileiro desencadeou oscilações expressivas na bolsa paulista, com destaque para GPA, Cia Hering e Lojas Renner, entre outras. Menos sorte tiveram as novas, como Mater Dei e Allied, com estreias em baixa. Os cenários macroeconômico e político no país, porém, continuam minando o sentimento de agentes financeiros, evitando uma retomada com mais fôlego das ações, embora no caso da pandemia de Covid-19 a percepção seja de que se trata de um problema de execução, dado que a vacina já existe. Nesta sexta-feira, o Ibovespa subiu 0,34%, a 121.113,93 pontos, com alta de 2,93% na semana e ampliando o ganho em abril a 3,84% No ano, agora tem acréscimo de 1,76%. O dólar, por sua vez, caiu 0,74%, a R$ 5,5850, também refletindo o ambiente externo benigno e o noticiário político local.